Operação apreende armas e material de pesca ilegal no Vale do Araguaia; vídeo

Fiscalização teve como objetivo barrar as aglomerações e crimes ambientais

Fiscalização teve como objetivo barrar as aglomerações e crimes ambientais
Operação apreende armas e material de pesca ilegal no Vale do Araguaia (Foto: Divulgação/PRF)

Uma operação conjunta da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás (Semad) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), apreendeu, de 1º/4 a 5/4, 27 armas de fogo, 116 munições e materiais irregulares de pesca ilegal no Vale do Araguaia. Fiscalização teve como objetivo barrar as aglomerações e crimes ambientais nos municípios da bacia do Rio Araguaia.

De acordo com PRF, fiscais verificaram veículos que trafegavam pelas rodovias BR-080 e BR-010, que dão acesso a municípios às margens do Araguaia e seus afluentes. Além disso, as fiscalizações aconteceram também com a ajuda de barcos e passou por acampamentos e ranchos montados às margens dos rios.

Durante a operação, três suspeitos foram flagrados com armas, munições, 16 tarrafas, redes e outros equipamentos de pesca. Um dos suspeitos, de 28 anos, assumiu a propriedade das armas e foi preso por posse ilegal.

O trio ainda teria sido flagrado, segundo os policiais, descartando um filhote de peixe da espécie Pirara, pescado fora das medidas obrigatórias.

Operação apreende armas e material de pesca ilegal no Vale do Araguaia

Fiscalização teve como objetivo barrar as aglomerações e crimes ambientais (Foto: Divulgação/PRF)

Em outro local, os agentes apreenderam mais quatro espingardas, várias munições e outros itens de pesca predatória. De acordo com os agentes, eles suspeitam que o armamento seria utilizado para caça ilegal de animais silvestres.

Ao todo, foram apreendidos pelas equipes 27 armas de fogo; 116 munições; duas armadilhas fotográficas; uma motosserra; um arbalete; 20 tarrafas e 15 redes de pesca. Além disso, 15 pessoas foram autuadas por infrações.

De acordo secretária Andréa Vulcanis, a medida pode ser estendida dependendo da situação de agravamento do nível de contágio pelo novo coronavírus nesses municípios. “Alertamos a todos que ainda está vigente o decreto de 10 de junho de 2020, que proíbe todas as atividades que envolvem aglomerações nas regiões do Araguaia”, afirmou.