Operação apreende veículos usados em transporte clandestino interestadual em Goiás

Pneus sem condições de trafegabilidade, ausência de documentação e automóveis em péssimas condições estão entre os flagrantes

Uma operação da PC em conjunto com a ANTT apreendeu, nesta semana, diversos veículos usados como transporte clandestino interestadual em Goiás.(Foto: Reprodução/ Google Street View)
Uma operação da PC em conjunto com a ANTT apreendeu, nesta semana, diversos veículos usados como transporte clandestino interestadual em Goiás.(Foto: Reprodução/ Google Street View)

Uma operação da Polícia Civil (PC) em conjunto com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apreendeu, nesta semana, diversos veículos usados em transporte clandestino interestadual em Goiás. Ação flagrou irregularidades como pneus sem condições de trafegabilidade, ausência de documentação, assim como automóveis em péssimas condições que colocavam em risco a segurança dos usuários.

Segundo informações repassadas pela PC, foram lavrados nove Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) pelas infrações penais de exercício irregular de função e/ou atividade e exposição da vida ou saúde de outrem a perigo direto e iminente.

Denominada Innovatis, a operação teve apoio do aparato tecnológico do sistema Canal Verde Brasil da ANTT, que realiza a leitura de todas as placas de veículos que trafegam nas rodovias e possibilita o monitoramento por meio de alertas eletrônicos dos veículos que realizam o transporte clandestino. O equipamento também permite o auxílio nas abordagens e no flagrante dos infratores.

A ação, que também conta com o apoio da Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Secretaria de Estado da Economia, tem o objetivo de combater o transporte rodoviário interestadual clandestino e o aliciamento de passageiros nas imediações e entorno do Terminal Rodoviário de Goiânia que atuam no trecho Goiânia Brasília.

O delegado responsável pela operação, Gylson Ferreira, da Decon, comentou que nesta época de final de ano os consumidores estão mais vulneráveis aos aliciadores e ao transporte clandestino de forma geral, razão pela qual a corporação irá intensificar as investigações contra tais infrações.

A orientação do coordenador de operações da ANTT, Jesiel Junior, é que os passageiros não utilizem o transporte clandestino em razão do perigo. Em caso de dúvida, a população pode entrar em contato a Agência pelos canais de comunicação pela ouvidoria no 166 ou no site do órgão. 

Em nota,  a Associação Empresarial da Região da 44 (AER44) afirma que não compactua com qualquer irregularidade ou ilegalidade e apoia toda e qualquer ação da polícia ou de outros órgãos de controle e fiscalização no sentido coibir e combater práticas ilícitas na região.