Operação investiga fraude em licitação supostamente cometida por empresários na Comurg

O grupo empresarial se beneficiaria de esquema de falsos Simples para praticar fraudes em licitações e crimes como corrupção

Viatura da Polícia Militar na porta da Comurg com funcionário próximo
Investigação do MP-GO aponta para fraudes em 148 municípios goianos e movimentação de R$ 71 mi (Foto: Leitor do Mais Goiás - Divulgação)

Ministério Público de Goiás cumpre sete mandados de prisão e outros 36 de busca e apreensão na sede da Comurg e endereços residenciais, em Goiânia, na manhã desta terça-feira (26). As informações iniciais apontam que a ação tem objetivo de investigar um grupo empresarial supostamente envolvido em fraudes licitatórias na Companhia.

Os mandados estão sendo cumpridos em endereços do Setor Bueno e Vila Aurora. O grupo empresarial se beneficiaria de esquema de falsos Simples para praticar fraudes em licitações e crimes como corrupção, no ramo de pneus.

Em nota, a Comurg disse que está colaborando e à inteira disposição do MP para esclarecimentos sobre a ação a respeito de processos licitatórios provenientes de contratações realizadas em gestões anteriores. “Informamos que a Companhia não é alvo da investigação e que é de interesse da Comurg que tudo seja esclarecido”, diz o texto.