Padrasto é preso pela PM acusado de abusos sexuais contra a enteada de 12 anos em Anápolis 

Vítima contou aos policiais que o padrasto lhe agarrou e a beijou na boca enquanto estava sozinha em casa. Suspeito alega que o beijo foi acidental.

Caso foi registrado na Central de Flagrantes da Polícia Civil. (Foto: Jonathan Cavalcante/Mais Goiás)
Caso foi registrado na Central de Flagrantes da Polícia Civil. (Foto: Jonathan Cavalcante/Mais Goiás)

A Polícia Militar (PM) prendeu o padrasto de uma menina de 12 anos acusado de praticar abusos sexuais contra ela, em Anápolis. Na tarde de sexta-feira (22) a criança relatou que ele forçou beijá-la e teria pego em suas partes íntimas. O possível estupro de vulnerável ocorreu setor Jardim das Américas e o suspeito disse em depoimento que encostou acidentalmente na boca da enteada durante um abraço.

Segundo a menor com a ausência da tia que cuida dela e da irmã enquanto a mãe trabalha, o padrasto lhe agarrou a força e beijou sua boca por três vezes. A menina contou que ele ainda passou a mão em suas nádegas e seios.

De acordo com o relato da criança, o padrasto ainda perguntou se ela teria gostado da atitude e disse que só namorava com sua mãe, pois tinha vontade de ficar perto dela. Por fim ele pediu para a que a enteada não contasse nada a ninguém. Diante da situação a menina fugiu para um mercado da região e pediu ajuda.

Flagrante

Populares acionaram a PM que localizou o suspeito dos abusos. Durante a abordagem ele contou aos policiais que é padrasto da menor e que durante uma visita percebeu que ela estava triste. Nisso decidiu lhe dar um abraço, e segundo ele por acidente encostou sua boca na dela.

Diante disso, o suspeito recebeu voz de prisão e foi autuado pelo crime de estupro. O Conselho Tutelar também acompanhou os procedimentos na Central de Flagrantes da Polícia Civil.