Padre Robson fala em perdão e desígnios de Deus em retorno às redes sociais

Ontem (19), padre Robson compartilhou um texto no Instagram no qual fala da dificuldade de compreensão dos "desígnios de Deus"

Padre Robson fala em
Ontem (19), padre Robson compartilhou um texto no Instagram no qual fala da dificuldade de compreensão dos "desígnios de Deus" (Foto: Facebook - Padre Robson)

Dias depois de celebrar vitórias no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o padre Robson de Oliveira, de 47 anos, voltou a publicar em suas redes sociais após um hiato de quase um ano e meio. Na noite do último domingo (19), o padre compartilhou um texto no Instagram no qual fala da dificuldade de compreensão dos “desígnios de Deus”. Até o meio da tarde dessa segunda, havia 11,8 mil curtidas e quase 1,6 mil comentários, a maioria com saudações.

No texto, acompanhado de uma mensagem de fé no YouTube, diz que “muitas vezes, ficamos até perdidos diante dos acontecimentos e dos fatos que não compreendemos, que não entendemos. Veja o texto a mensagem na íntegra:

“Por vezes, acabamos não compreendendo os desígnios de Deus em nossa vida! Muitas vezes, ficamos até perdidos diante dos acontecimentos e dos fatos que não compreendemos, que não entendemos. É preciso aprender com São José a submissão a Deus na oração e no silêncio da escuta.”

Foto: Instagram

Já nesta segunda-feira (20), o sacerdote publicou em seu perfil no Facebook um texto em que cita a “Fé de Maria que não questiona a vontade de Deus; a importância da mensagem do anjo; e a pronta obediência na resposta”. Ambas as postagens vêm menos de uma semana após a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manter uma decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) que mandar arquivar as investigações contra o padre Robson.

Conforme destacou o advogado do religioso em Brasília na época, Cléber Lopes, a Justiça goiana acatou a tese da defesa e trancou as investigações criminais contra o padre Robson por suspeita de uso recursos da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) e laranjas para fins criminosos.

Alvo de investigações na Operação Vendilhões, Oliveira foi acusado de desviar recursos doados por fiéis para Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) que deveriam ser empregados na construção do novo Santuário Basílica de Trindade, em Trindade.