PF apura fraudes nas provas do Enem realizadas no Pará

A confirmação foi feita pela comunicação do Ministério Público Federal (MPF)

PF apura fraudes nas provas do Enem realizadas no Pará
PF apura fraudes nas provas do Enem realizadas no Pará - (Foto: Mariana Leal/ MEC)

A Polícia Federal (PF) investiga duas pessoas suspeitas de fraudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no Pará. Em operação realizada nesta quinta-feira (2), os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão de celulares e documentos na residência dos acusados. A confirmação foi feita pela comunicação do Ministério Público Federal (MPF).

A PF encontrou na residência alvo dos mandados um caderno com um gabarito do exame e números de pix de, pelo menos, sete especialistas contratados. Conforme as investigações, a fraude foi possível já que no último domingo (28), um dos suspeitos, enquanto fazia o exame, conseguiu utilizar o celular para se comunicar com pessoas que estavam fora do prédio onde era realizada a prova.

O MPF diz que o suspeito fez a prova em uma escola do município de Benevides, na Região Metropolitana de Belém. Ele teria repassado fotos das questões a especialistas nos temas das provas e outro suspeito teria ficado responsável por fazer os pagamentos.

Fraude no Enem: PF mantém investigações

De acordo com a PF, os itens apreendidos nesta quinta-feira (2) vão passar por perícias da equipe de investigação do caso. Os investigadores também apuram a suspeita de que não houve controle da entrada de celulares nas provas aplicadas na escola de Benevides onde um dos suspeitos participou do exame.

A pena por fraudes em concurso público pode chegar a quatro anos de prisão, além de multa. Se o crime resulta em dano à administração pública, a pena aumenta para até seis anos de reclusão.