PF prende mulher acusada de receber auxílio emergencial 96 vezes, em Minas

Segundo a PF, a mulher teria embolsado pelo menos 96 benefícios por meio de boletos bancários

Mulher suspeita de receber 96 auxílios emergenciais por fraude é presa pela PF, em Minas Gerais
Mulher suspeita de receber 96 auxílios emergenciais por fraude é presa pela PF, em Minas Gerais (Foto: Divulgação - PF)

Uma mulher foi presa pela Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira (12), por causa de fraudes no Auxílio Emergencial, na cidade de Córrego Fundo, no Centro-Oeste de Minas Gerais. O programa foi criado pela União e garantiu renda mínima a pessoas vulneráveis durante a pandemia de Covid-19. Ela teria embolsado pelo menos 96 benefícios.

“Eram, ao menos, noventa e seis benefícios recebidos por meio de boletos bancários”, informou a Polícia Federal.

As investigações mostraram somente valores referentes ao primeiro semestre de 2020, que demonstraram um grande prejuízo causado aos cofres públicos. De acordo com a PF, os dados referentes ao segundo semestre de 2020 e aos anos de 2021 e 2022, serão analisados posteriormente.

Para identificar os criminosos, a polícia usa as informações da Base Nacional de Fraudes ao Auxílio Emergencial (BNFAE), mantida pela Coordenação Geral de Polícia Fazendária da PF (CGPFAZ) que reúne dados de comunicações de irregularidades referentes ao pagamento fraudulento do auxílio, após terem sido analisados e confirmados pela Caixa.

Esse é o segundo caso em menos de um mês investigado pela PF no estado mineiro. Em abril, a corporação informou que uma família de Coronel Fabriciano, no Vale do Rio Doce, foi alvo de uma ação por suspeita de receber 18 contas do auxílio.

Em relatório divulgado pela Controladoria-Geral da União (CGU), em fevereiro, foi apurado que 1,8 milhão de pessoas em todo o país receberam o benefício de forma fraudulenta. A PF recomenda a quem recebeu o auxílio indevidamente que devolva o montante.