PGR pede inquérito contra Kajuru por supostas ofensas a Gilmar Mendes

Senador goiano diz que "suas manifestações se deram sob o manto da imunidade parlamentar"

PGR pede inquérito contra Kajuru por supostas ofensas a Gilmar Mendes
PGR pede inquérito contra Kajuru por supostas ofensas a Gilmar Mendes (Foto: Roque - Agência Senado)

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu abertura de inquérito contra o senador por Goiás, Jorge Kajuru (Podemos). A demanda pede a apuração de supostas ofensas ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

Segundo o ofício, Kajuru teria, em 10 de agosto de 2020, atacado a honra de Mendes durante entrevista ao programa “Os Pingos nos Is”, da Jovem Pan. O vídeo entrevista também foi divulgado no Youtube.

No programa, o goiano teria dito: “Patrocinar palestra jurídica…, sabe qual o valor que dá de 2014 até 2019, são 25 pagamentos, o total é de R$ 9 milhões e setecentos mil. Ou seja, quase R$ 10 milhões (…). Isso é venda de sentença, isso é para liberar, para não botar na cadeia gente safada, canalha, da qualidade Aécio Neves, do ex-governador do Mato Grosso Sinval, porque esses dois têm gravação, esses dois é batom na cueca, tem a gravação deles conversando com o Gilmar Mendes, outros não tem gravação mas tem essas provas.”

E ainda: “Precisa de mais gente… até porque o Gilmar Mendes não é o único, não tem ninguém lá pior do que ele né, ele é de quinta categoria, ele é realmente assim de você chegar e colocar.., colocar de pé, tipo assim, para mostrar quem que roubou, quem que foi mais canalha, você faz uma fila, é claro que o primeiro nome é o dele, vai ser o mais citado, o mais comentado.”

O próprio Mendes protocolou contra Kajuru na PGR após o programa. A procuradoria disse, no ofício, que verificaria se as falas estariam protegidas por imunidade parlamentar. O Mais Goiás pediu uma posição oficial sobre o caso à assessoria do senador, que enviou uma nota. Confira:

“O Senador entende que suas manifestações se deram sob o manto da imunidade parlamentar. Foram críticas e declarações fortes e contundentes, como aliás marcou a vida do Senador. Porém, dentro dos limites da constituição. Frise-se que justamente por entender que a fala pode estar protegida pela imunidade é que o procurador pede a abertura do inquérito para apura-lo. A única coisa que o Senador estranha é que justamente neste momento politico em que ele passa a ter uma posição mais investigativa contra o presidente da Republica, a PGR se movimenta para dar andamentos a supostos crimes contra a honra, ao mesmo tempo que faz ouvidos de mercador aos protocolos de pedidos contra o presidente e seus asseclas.”

Leia o pedido da PGR AQUI.