Polícia acredita que suspeito de triplo homicídio em Leopoldo Bulhões não agiu sozinho

Delegado diz que com a prisão do principal suspeito, dúvidas quanto a investigação serão sanadas com depoimento

Polícia Civil ainda busca entender a motivação do crime. (Foto: Jonathan Cavalcante)

A Polícia Civil acredita que duas pessoas estejam envolvidas no triplo homicídio ocorrido na zona rural de Leopoldo de Bulhões. Em entrevista concedida na manhã desta sexta-feira (04), o delegado Vander Coelho disse que após a entrega do principal suspeito, um ex policial penal, as investigações buscam encontrar outro suspeito. 

“Com a prisão, a investigação avança bastante. Com as informações apuradas, foi o suficiente para chegar a prisão dessa autoria parcial. Acredita-se ainda que exista outra pessoa e algumas dúvidas serão sanadas no depoimento do suspeito preso”, explica o delegado. 

Vander disse ainda que mais informações sobre o segundo acusado não podem ser divulgadas neste momento por conta das investigações em estágio avançado. A polícia Civil ainda busca entender a motivação do crime.  

Entrega

A prisão aconteceu após o acusado que ter deixado um veículo na fazenda em que os assassinatos ocorreram. O suspeito da chacina contra a família em Leopoldo de Bulhões se entregou à polícia na noite de quinta-feira (3).

A entrega ocorreu na Unidade Prisional de Alexânia, município a cerca de 120 quilômetros de Goiânia. O suspeito se apresentou junto com um advogado. Na ocasião, o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) foi acionado e assumiu a custódia.

O crime

O crime ocorreu na madrugada de quarta-feira (2), na zona rural de Leopoldo de Bulhões, a 60 km de Goiânia. Dois atiradores teriam chegado de carro e atirado contra as vítimas, que eram mãe, filha e o namorado da mãe.

Após as execuções, veículo usado pelos suspeitos foi abandonado e passa por perícia. Dentro da casa, os policiais encontraram os celulares das vítimas e uma mala.