Polícia encontra menina que fugiu de casa por causa de agressões do pai

Adolescente tem 14 anos e foi abrigada por um homem, que está sob investigação

A Polícia Civil encontrou nesta quarta-feira (26) uma menor de 14 anos que estava desaparecida desde o dia 16 de maio. Segundo a adolescente, - Polícia encontra menor desaparecida em Goiânia; homem que a abrigou é investigado
Polícia encontra menor desaparecida em Goiânia; homem que a abrigou é investigado (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil encontrou nesta quarta-feira (26) uma menor de 14 anos que estava desaparecida desde o dia 16 de maio. Segundo a adolescente, ela fugiu de casa por estar sendo vítima de agressões por parte do pai. Ela foi encontrada pela polícia em Goiânia com um homem que a abrigava. Os dois moravam em Trindade. A polícia segue investigando o caso.

A delegada Gabriela Adas disse ao Mais Goiás que o desaparecimento da menina foi informado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e foi aí que as investigações começaram. Os civis descobriram que a menor havia marcado um encontro na noite de quarta-feira (26) com uma amiga em um posto de combustível situado em Goiânia. Com isso, os policiais foram até o estabelecimento no horário marcado e a encontraram. Ela estava em boas condições de saúde, sem sinais de estar sendo vítima de cárcere.

Junto com ela, estava um homem maior de idade que disse que a levou no posto combustível. Os civis descobriram que ele havia abrigada a adolescente em sua casa, localizada no bairro Maysa 3, em Trindade. Gabriela disse que não há qualquer tipo de envolvimento amoroso entre a menor e o homem, mas que ainda investiga como ambos se conheceram.

A delegada disse que os pais da menina já foram ouvidos e eles negaram qualquer tipo de agressão. Eles disseram, também, que a adolescente não havia fugido antes e que se assustaram com o comportamento da filha.

Ele foi encaminhado à Central-Geral de Flagrantes, onde assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). A Policia Civil ressalta que investigará o caso, visando avaliar se houve algum outro fato criminoso envolvido. Já o Conselho Tutelar foi imediatamente acionado para adoção das providências cabíveis, com os devidos encaminhamentos assistenciais.

Crime

A delegada Gabriela Adas ressalta que abrigar menores de idade que fugiram de casa é considerado crime e o correto é acionar o Conselho Tutelar. “Mesmo que a intenção seja de proteger o adolescente vítima de agressão, esse tipo de atitude constitui-se um delito”, diz.

Segundo a investigadora, no referido caso, o suspeito sabia que o ato é configurado como crime, mas quis fazê-lo mesmo assim. Agora ele será investigado e poderá responder pelo crime de subtração de incapazes.