Polícia fecha clínica oftalmológica clandestina em Porangatu

Invetigadores prenderam um falso médico e mais cinco pessoas

A Polícia Civil fechou, nesta quinta-feira (11), um consultório oftalmológico clandestino instalado em uma residência do setor São Francisco, em Porangatu
Polícia fecha clínica oftalmológica clandestina em Porangatu (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil fechou, nesta quinta-feira (11), um consultório oftalmológico clandestino instalado em uma residência do setor São Francisco, em Porangatu.

A polícia disse que recebeu denúncias anônimas de um possível consultório, que funcionava com condições precárias. Segundo as informações, o técnico em optometria (profissional responsável por uma avaliação primária da saúde visual) realizava exames gratuitamente e prescrevia lentes oculares.

A delegacia foi até o local e prendeu, além do falso médico, mais cinco suspeitos que atuavam na captação de clientes e comercialização de lentes e armações. O grupo veio do Ceará e estava na cidade há cerca de quatro dias. A Polícia Civil apreendeu todo o material utilizado. Já os investigados foram autuados pelo crime de exercício ilegal da medicina.

Veja:

A Polícia Civil fechou, nesta quinta-feira (11), um consultório oftalmológico clandestino instalado em uma residência do setor São Francisco, em Porangatu

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil fechou, nesta quinta-feira (11), um consultório oftalmológico clandestino instalado em uma residência do setor São Francisco, em Porangatu

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil fechou, nesta quinta-feira (11), um consultório oftalmológico clandestino instalado em uma residência do setor São Francisco, em Porangatu

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil fechou, nesta quinta-feira (11), um consultório oftalmológico clandestino instalado em uma residência do setor São Francisco, em Porangatu

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil fechou, nesta quinta-feira (11), um consultório oftalmológico clandestino instalado em uma residência do setor São Francisco, em Porangatu

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)