Polícia indicia 12 pessoas após investigação sobre fraude a licitações da Segurança Pública em Goiás

Indícios que a Polícia Civil diz ter encontrado se referem a certames realizados entre 2012 e 2018

Polícia indicia 12 pessoas após investigação sobre fraude a licitações da Segurança Pública em Goiás (Foto: Polícia Civil)
Polícia indicia 12 pessoas após investigação sobre fraude a licitações da Segurança Pública em Goiás (Foto: Polícia Civil)

A Polícia Civil de Goiás concluiu, nesta quarta-feira (20), o inquérito policial que apurou indícios de fraude em licitações da Secretaria de Estado da Segurança Pública de Goiás (SSP) entre 2012 a 2018.

De acordo com a polícia, as investigações revelaram que, mediante prévio ajuste, os indiciados teriam simulado o caráter competitivo de procedimentos licitatórios por meio da desclassificação irregular de empresas licitantes, assim como da participação de empresas coligadas que teriam apresentado propostas em coluio, com o intuito de obter, para uma determinada empresa pertencente a um dos indiciados (vencedora dos certames fraudados), vantagem decorrente da adjudicação dos serviços licitados, em prejuízo da administração pública.

Entre as licitações que teriam sido fraudadas, duas referem-se à contratação de serviços de solução para videomonitoramento urbano, com locação de câmeras de alta definição, que teria resultado na adjudicação de mais de R$ 56 milhões aos indiciados. Ao total, 12 pessoas foram indiciadas pelos crimes de fraude em licitação, constituição de organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Os delitos foram investigados em meio à Operação Mérida, deflagrada em 26 de janeiro deste ano, ocasião em que foi decretado o sequestro judicial de bens dos indiciados na ordem de 56 milhões de reais, que poderão ser utilizados no ressarcimento de danos causados ao erário.