Polícia investiga possível relação de vingança com homicídio de criança em Maurilândia (GO)

O suspeito do crime foi preso na tarde de segunda-feira (16), em Maurilândia

A Polícia Civil investiga uma possível relação de vingança com o homicídio de Victor Henrique dos Santos, de 10 anos, em Maurilândia. (Foto: reprodução)
A Polícia Civil investiga uma possível relação de vingança com o homicídio de Victor Henrique dos Santos, de 10 anos, em Maurilândia. (Foto: reprodução)

A Polícia Civil investiga uma possível relação de vingança com o homicídio de Victor Henrique dos Santos, de 10 anos, na cidade de Maurilândia, interior de Goiás. Suspeito identificado como Valteir Camargo da Silva foi preso na tarde de segunda-feira (16), no Mato Grosso. Ele confessou o crime e disse que agiu por vingança. O relato será apurado.

O suspeito foi localizado e preso preventivamente quase um mês após o crime. O homem estava em Conquista d’Oeste, a 200 km da Bolívia. Em entrevista ao Portal Mato Grosso 24h, Valteir afirma que foi esfaqueado no ano de 1997 e resolveu cometer o homicídio contra o garoto para se vingar.

“É vingança. Se eu pudesse cortar, colocar em um saco e comer pedacinhos, eu comia. Ninguém sabe a dor que passei quando fui esfaqueado. Não importa se eu morrer, só sei que vinguei”, disse à reportagem ao alegar que deu pelo menos 48 golpes de faca contra o rapaz.

De acordo com o delegado Maurício Santana, responsável pela investigação, a Polícia Civil tomou conhecimento do relato dado pelo suspeito no Mato Grosso e agora vai apurar os novos fatos que surgiram.

“Foi feito um interrogatório preliminar e, em razão dos fatos novos que surgiram e deixaram muitas dúvidas, estamos solicitando o recambiamento dele [Valteir] para Goiás. Vamos fazer novas oitivas, ouvir mais pessoas para saber realmente o que aconteceu, se a vingança foi mesmo a motivação”, disse.

Perícia contradiz versão sobre facadas

Ainda segundo o delegado, a Polícia parte para uma investigação mais aprofundada para deixar claro a motivação e outros fatores que envolvem o homicídio de Victor Henrique. O investigador ressalta que, por conta do avançado estado de putrefação da vítima, a perícia não conseguiu constatar se houve abuso sexual. “Mas houve sim a constatação de introdução de um pedaço de madeira no reto da criança”, disse.

O laudo pericial, de acordo com Maurício, também não identificou as perfurações citadas pelo suspeito. “Por isso é necessário continuar com as investigações para saber se foi um ato de abuso sexual ou se foi um ato de crueldade motivado pela vingança como ele diz”, destacou o delegado.

Duas identidades

Conforme expõe o investigador, o suspeito usa duas identificações: Valteir e Elton. Ao ser preso, o homem chegou a afirmar que não era o autor do crime e que, na verdade, Valteir era seu irmão. No entanto, após os policiais mostrarem as fotos do foragido, ele parou de negar o fato.

O suspeito vai responder por homicídio qualificado, falsidade ideológica e há possibilidade de ser autuado por estupro de vulnerável, podendo pegar até 50 anos de prisão.

Relembre o caso de Maurilândia

Polícia Civil encontrou, no dia 27 de abril, o corpo de Victor Henrique Alves dos Santos, de 10 anos, em um milharal, na cidade de Maurilândia. Ele ficou desaparecido por cerca de três dias. A vítima foi encontrada de barriga para baixo e completamente despida. Suas roupas estavam a cerca de 30 metros do corpo. A Polícia Civil apura indícios de abuso sexual contra o garoto.

Testemunhas disseram à Polícia que o menino estava sozinho em uma espécie de bar ou lanchonete e conversava com o suspeito. O homem teria oferecido refrigerantes e salgadinhos para atrair a criança.