Policial Penal é morto por militares do Giro após balear cliente em bar

Ocorrência que começou no Setor Leste Universitário terminou no apartamento do agente, na Vila Nova

Policial Penal é morto por militares do Giro após balear cliente em bar
(Foto: Reprodução)

Uma briga de bar terminou com um cliente baleado, e na morte de um policial penal na noite do último domingo (11), em Goiânia. Segundo a Polícia Militar (PM), a vítima fatal, que trabalhava no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, estava afastada do serviço há alguns meses, por apresentar transtornos psicológicos.

A ocorrência registrada pela PM relata que, durante uma briga em um bar no Setor Leste Vila Nova, o policial penal Weder Nunes de Paula, 54 anos, atirou na perna de um frequentador do local. Em seguida, ele entrou em seu veículo Jeep Renegade, fugiu do local, e parou em uma residência nas proximidades, onde efetuou vários disparos.

Através da placa do Jeep, uma equipe do Grupamento de Intervenção Rápida e Ostensiva (Giro), chegou até o apartamento onde o atirador morava, no Setor Leste Vila Nova.

Durante abordagem, Weder Nunes, que não teria se identificado como policial penal, já recebeu os militares com uma pistola na cintura, e, quando recebeu a ordem de prisão, teria sacado a arma, e apontado para a equipe do Giro, ocasião em que foi baleado, e morreu antes mesmo da chegada do socorro médico.

Os militares também disseram que quando chegaram na porta do apartamento do policial penal, foram xingados por ele. O caso já está sendo apurado pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), e também pela Corregedoria da PM. O homem baleado no bar, que não teve o nome, nem a idade revelados, foi socorrido, medicado, e não corre risco de morte.