FolhaPress

Por R$ 50 mil, técnicas de enfermagem entregavam celulares a presos na BA

As profissionais de saúde contaram à polícia que usavam faixas para esconder celulares e carregadores no sutiã e agiam à noite

Por R$ 50 mil, técnicas de enfermagem entregavam celulares a presos na BA
Foto: Reprodução - SSP-BA

Duas técnicas de enfermagem foram presas na terça-feira (26) por levarem aparelhos celulares para dentro do Complexo Penitenciário de Mata Escura, em Salvador, ao custo de R$ 50 mil cada. As mulheres confessaram o crime, admitiram ter ingressado no local com nove aparelhos, desde julho do ano passado, e foram presas em flagrante.

As profissionais de saúde contaram à polícia que usavam faixas para esconder celulares e carregadores no sutiã e agiam à noite, quando o aparelho de escaneamento corporal, o bodyscan, não era mais utilizado. Uma vez dentro da unidade carcerária, elas deixavam o contrabando embaixo de armário na sala destinada aos cuidados médicos, na ala masculina.

Cada celular que chegasse à mão da célula criminosa rendia ao grupo R$ 50 mil, pagos em espécie ou via PIX. As técnicas de enfermagem foram autuadas por facilitar a entrada de aparelho telefônico na prisão.

De acordo com Secretaria de Segurança Pública da Bahia, o crime foi descoberto após uma operação policial que prendeu 12 pessoas relacionadas ao crime organizado. O fato que levou a polícia a desconfiar de ação externa foi que quatro detentos, inclusive dois líderes de grupos criminosos, coordenavam o tráfico e determinavam mortes, mesmo em reclusão.

Segundo o delegado à frente da investigação, Yves Correia, a polícia investiga ainda se outras pessoas de dentro do presídio participavam da ação. “Vamos aprofundar as investigações, pois não podemos descartar o envolvimento de outros servidores da penitenciária”, disse.