Prefeitura intensifica fiscalização em bares, hotéis e restaurantes de Goiânia

Objetivo da fiscalização é saber se os estabelecimentos estão cumprindo os protocolos de segurança contra a Covid-19

Operação intensificará segurança na Região da 44 durante o fim do ano
Objetivo da Operação Boas Compras é intensificar a segurança e a fiscalização na Região da 44 durante o período de compras de fim ano. Operação terá início na próxima quinta-feira (7) (Foto: Divulgação/Governo de Goiás)

A Central de Fiscalização da Covid-19 da Prefeitura de Goiânia aumentou a vigilância sobre hotéis e galerias da Região da Rua 44, bares e restaurantes da cidade. O objetivo é saber se os estabelecimentos estão cumprindo os protocolos de segurança contra o novo coronavírus, já que a quantidade de denúncias é grande.

De acordo com o diretor de Vigilância Sanitária e Ambiental e Coordenador da Central de Fiscalização da Covid-19, Dagoberto Costa, dos estabelecimentos que foram visitados hoje na região da 44, apenas uma galeria foi autuada por não medir a temperatura dos clientes. Segundo ele, durante toda a semana, os quase 50 hotéis que têm na região serão fiscalizados.

A partir desta quarta-feira (12), o foco da fiscalização serão bares e restaurantes. Segundo ele, muitas denúncias estão sendo formalizadas na Central, mas nem sempre contra os estabelecimentos em si. “Para burlar os protocolos, muitas pessoas estão se aglomerando na porta dos estabelecimentos e não fazendo o uso da máscara. Sendo que nesse momento, a pessoa deve permanecer sentada e o único momento de tirar a máscara é ao se alimentar ou ingerir bebida”, destaca.

Nesse caso, conforme explica Dagoberto, se ficar comprovado que o bar ou restaurante não fez nada para evitar a situação, o estabelecimento também poderá ser autuado. Agora, se ficar comprovado que não houve ligação do lugar com a aglomeração, as pessoas serão autuadas. As regiões que serão visitadas são os setores Marista, Oeste e Bueno.

Já as feiras serão visitadas para saber se estão sendo cumpridos o distanciamento do corredor e o funcionamento de 50% das feiras. “As barracas precisam estar dois metros uma da outro. Isso significa que, se tem uma barraca ao lado da outra, aquele feirante não está cumprindo os protocolos e, por isso, pode ser multado”, finaliza.