Goiânia publica decreto para colocar “sommelier de vacina” no fim da fila

Quem se recusar a vacinar por causa da marca do imunizante deverá assinar documento e aguardar toda a vacinação

Goiânia vacina: mulher extrai imunizante de ampola contra a Covid-19
Goiânia vacina em 24 pontos contra Covid-19 nesta quinta (12) (Foto: Jucimar Sousa / Mais Goiás)

A prefeitura de Goiânia publicou decreto no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (15) que permite colocar os chamados “sommeliers de vacina” no fim da fila da imunização contra Covid-19.

O documento aponta que aqueles que comparecerem aos locais de vacinação e optarem por não receber a aplicação do imunizante que esteja sendo ofertado estarão condicionados, automaticamente, a aguardar o cumprimento de todo o calendário do Plano Nacional de Imunização (PNI) e a finalização de todos os grupos etários.

Na terça-feira (13), 17,3% das pessoas se recusaram a vacinar com imunizante disponível em drive-thru de Goiânia.

O decreto ainda estabelece que a pessoa que recusou vacina deve assinar documento com número do Registro Geral (RG) e CPF.

Veja o formato da declaração:

“Declaro para os devidos fins que diante de minha opção em não receber o imunizante contra a COVID-19 do tipo __, que me foi ofertado nesta data, no Posto de Vacinação ______ estou ciente de que somente será disponibilizada nova oportunidade para vacinação após todos os grupos prioritários e todas as faixas etárias serem vacinados, estando também ciente dos riscos desta opção”, diz o documento a ser assinado pelo “sommelier” de vacina.

Quem se recusar a assinar o documento terá o nome anotado com registro de testemunhas.