Presa diretora de assistência social de Itaberaí suspeita de desviar dinheiro público

Investigações apontam que ela exigiu de vários servidores comissionados lotados na Pasta o repasse mensal de parte de seus salários ou de gratificações

A diretora de Assistência Social da Prefeitura de Itaberaí, Maria da Guia de Lima Reis, foi presa preventivamente nesta quinta-feira (28), em Goiânia. A mulher é suspeita de desviar dinheiro público do município. Além dela, outras duas servidoras da Pasta são investigadas.

Segundo o Ministério Público de Goiás (MP-GO), ao longo dos últimos quatro anos, Maria da Guia exigiu de vários servidores comissionados lotados na Assistência Social o repasse mensal de parte de seus salários ou de gratificações. De acordo com as investigações, as gratificações eram atribuídas aos servidores com o único propósito de serem apropriadas pela investigada.

Conforme expuseram as apurações, a mulher teria se apropriado de benefícios previdenciários de idosos acolhidos no asilo da cidade, além de utilizar notas fiscais frias para apropriação e desvio de recursos públicos da Assistência Social do município. A polícia também constatou o pagamento de eventos da pasta que não foram realizados ou que foram realizados pelos próprios servidores, assim como o emprego de “funcionários fantasmas”.

Além da prisão de Maria da Guia, foi determinado ainda o afastamento do cargo de duas servidoras da Assistência Social de Itaberaí e bloqueio de bens de três investigadas, até o montante de R$ 100 mil, individualmente.

A investigação é resultado de operação conjunta entre a 1ª e 2ª Promotorias de Justiça de Itaberaí, com o apoio do Centro Integrado de Investigação e Inteligência do Ministério Público e da Polícia Militar. A ação está sendo desenvolvida há pouco mais de um mês e deve ser concluída nos próximos dias.

Segundo o MP, as mulheres podem responder por associação criminosa, concussão, lavagem de capitais e crimes específicos do Estatuo do Idoso e da Lei de Licitações.

O Mais Goiás solicitou posicionamento da Prefeitura e aguarda retorno. A reportagem também tenta contato com Maria da Guia.