Presidente da Câmara de Aparecida de Goiânia quer antecipar eleição da Mesa Diretora

André Fortaleza se inspira na antecipação da eleição da Câmara Municipal de Goiânia, que na semana passada reelegeu o vereador Romário Policarpo

Presidente da Câmara de Aparecida de Goiânia, André Fortaleza fala ao microfone
André Fortaleza é reeleito para presidente da Câmara Muncipal de Aparecida de Goiânia em eleição antecipada (Foto: Câmara Municipal - Divulgação)

O presidente da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, André Fortaleza (MDB), quer antecipar eleição da Mesa Diretora. A expectativa do parlamentar é que, além de disputa pela reeleiação, haja reestruturação do legislativo aparecidense ainda neste mês de outubro.

André Fortaleza se inspira na antecipação da eleição da Câmara Municipal de Goiânia, que na semana passada reconduziu o vereador Romário Policarpo (Patriota) para a presidência da casa para o biênio 2023/2024.

O vereador aparecidense argumenta que em 2022 poderá chocar duas eleições: a interna da Câmara e a eleição para deputados, senador e governador. Segundo ele, os interesses podem se chocar.

“Além disso, podemos planejar um trabalho à frente da Câmara. tive conversando com todos os vereadores e sou a favor da democriacia. Todos têm o direito de se candidatar”, disse em entrevista ao canal Papo Aberto.

Antecipação da eleição segue exemplo de Goiânia

André Fortaleza fala em reestruturação da Câmara Municipal de Aparecida, a exemplo da que ocorreu em Goiânia, onde houve a criação da figura do quarto vice-presidente , além de ampliação de membros nas comissões de Constituição e Justiça, Finanças e Mista. O vereador aparecidense não entra em detalhes, mas diz que uma proposta é a criação do Conselho de Ética da casa.

“Sou a favor da antecipação da eleição, claro, com anuência dos vereadores. Depois que Goiânia aprovou, vários municípios pensam na possibilidade de antecipar”, reforça.

André Fortaleza foi eleito presidente da Câmara Municipal ainda em 2021 com voto de 25 vereadores para mandato de dois anos.

A antecipação da eleição precisa ser aprovada em plenário.