FolhaPress

Presidente do Senado diz a advogados que o Brasil terá eleições com voto eletrônico

Presidente do Senado se encontrou com grupo em restaurante em SP

Pacheco defende cautela com fim da emergência sanitária 'enquanto estiver morrendo gente'
RPacheco defende cautela com fim da emergência sanitária 'enquanto estiver morrendo gente' (Foto: Agência Senado)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou neste sábado (21) a um grupo de advogados com quem se reuniu em São Paulo que o Brasil terá eleição. E ela será eletrônica.

É um contraponto ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que tem insistido na necessidade de voto impresso e até já chegou a dizer que, sem isso, não haverá eleição no Brasil.

Os advogados e o parlamentar também concordaram que Bolsonaro conseguiu a proeza de unir o Supremo Tribunal Federal (STF) ao atacar seguidamente seus ministros. Os magistrados superaram divergências históricas para defender a instituição.

O encontro de Pacheco com os defensores foi organizado pelo presidente do PSD e ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Ele já convidou Pacheco para se filiar à legenda e defende que o senador se candidate a presidente da República em 2022.

O ex-prefeito tem feito dezenas de reuniões reservadas com formadores de opinião em que Pacheco é a estrela.

Neste sábado, o presidente do Senado almoçou no restaurante Cantaloup com os advogados Antônio Claudio Mariz de Oliveira, Pierpaolo Bottini, José Luis Oliveira Lima, Alberto Toron, Gustavo Badaró, Ricardo Penteado, Augusto Arruda Botelho, Sergio Renault, Marcos da Costa e Viviane Girardi, que preside a Associação dos Advogados de São Paulo.

As advogadas Dora Cavalcanti, Gabriela Araujo e o coordenador do grupo Prerrogativas Marco Aurélio Carvalho também estiveram no encontro.

Mariz fez a saudação a Pacheco.