Professoras veem hematomas em criança de dois anos e padrasto é preso, em Chapadão do Céu (GO)

Em depoimento, homem admitiu que deu "duas cintadas" na criança na noite anterior, mas lesões são antigas

A Polícia Civil prendeu um homem de 32 anos suspeito de agredir a enteada, de apenas 2 anos e 5 meses, em Chapadão do Céu, no sudoeste de Goiás. O suposto caso de maus-tratos passou a ser investigado depois que professoras da creche da criança notaram as lesões e acionarem o Conselho Tutelar. O sujeito pagou fiança e já voltou a liberdade.
Padrasto é preso suspeito de agredir criança de 2 anos, em Chapadão do Céu (GO) (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

A Polícia Civil prendeu um homem de 32 anos suspeito de agredir a enteada, de dois anos e cinco meses, em Chapadão do Céu, no sudoeste de Goiás. O suposto caso de lesão corporal passou a ser investigado depois que professoras da creche da criança notaram os hematomas e acionaram o Conselho Tutelar. O sujeito pagou fiança e já voltou à liberdade.

A prisão do suspeito aconteceu na última quarta-feira (11). Em depoimento, ele admitiu que deu “duas cintadas” na criança na noite anterior. Entretanto, a menina foi levada ao hospital e um médico constatou, por meio de exames, que grande parte das lesões dela são antigas.

De acordo com o delegado Marcos Guerini, a mãe da criança, de 18 anos, também está sendo investigada por eventual omissão. O investigador conta que as educadoras já haviam perguntado a ela sobre as agressões, mas ela não disse que o culpado era era o companheiro.

Agora, a criança está sob os cuidados dos avós maternos. Segundo Guerini, o padrasto inicialmente foi autuado por lesão corporal, mas dependendo do que a investigação descobrir, poderá ser indiciado por tortura, que tem pena maior.

O Mais Goiás não conseguiu contato com a defesa do suspeito até a última atualização desta reportagem. Entretanto, o delegado informou que o homem pagou 3 salários mínimos de fiança e está em liberdade.