Professores de Caldas Novas contrariam liminar e não retomam aulas presenciais

Em nota, a Prefeitura declarou que está "avaliando a situação"

Professores de Caldas contrariam liminar e decidem não retomar aulas presenciais (Foto: Seduc/Reprodução)

Os professores da rede municipal de ensino de Caldas Novas decidiram não retomar as aulas presenciais, mesmo após a liminar da Justiça que determinou a volta imediata dos profissionais às salas de aula. A decisão foi tomada em uma assembleia realizada na última quarta-feira (4). Em nota, a Prefeitura de Caldas Novas declarou que está “avaliando a situação”.

No final da última semana, o prefeito Kleber Marra (Republicanos) havia adiado o retorno das aulas presenciais no município para 16 de agosto. A decisão foi tomada tendo em vista o aumento de casos e mortes por Covid-19 na cidade. No entanto, em live na última terça-feira (3), o gestor anunciou o retorno imediato dos professores e alunos às salas de aula, com capacidade reduzida, após acatar uma liminar proferida pela Justiça.

A mudança de planos acabou gerando insatisfação nos servidores. Ao Mais Goiás, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caldas Novas (Sindicaldas), Eurípedes Israel de Morais, confirmou que os professores presentes na assembleia de quarta foram unânimes em permanecer no regime remoto, pelo menos, por mais 15 dias.

Segundo Morais, os profissionais estão receosos em retornar no atual momento devido ao cenário da Covid-19 na região e alegam que as escolas não receberam as devidas adequações para receber professores e alunos. “Os professores ainda não se sentem confortáveis em retornar às salas de aula. Eles estão com medo e querem tomar a segunda dose da vacina primeiro, e também pedem adequações nas salas de aula”, disse.

Prefeitura

Em nota, a Prefeitura de Caldas Novas declarou que determinou o retorno das aulas presenciais após uma decisão judicial e que se solidariza com a causa dos professores. O órgão afirma ainda que o prefeito Kleber Marra recebeu a notícia da paralisação do regime presencial “com preocupação” e que avalia a situação. Confira:

“A Prefeitura de Caldas Novas, por meio do prefeito Kleber Marra, reitera que o decreto municipal, publicado nesta terça-feira, determinando a volta imediata das aulas, obedeceu a uma decisão judicial.

O prefeito informa ainda que recebeu a decisão dos professores da rede municipal, que durante assembleia, decidiram por deflagrar paralisação, com preocupação e que está avaliando a situação junto à Procuradoria Geral do Município para encontrar uma solução para esse problema.

Kleber Marra destaca ainda, que se solidariza com a causa dos profissionais da Educação e não medirá esforços para conciliar a situação junto ao Ministério Público e Poder Judiciário.

O Prefeito esclarece, na oportunidade que, desde 1° de Janeiro, tem trabalhado no sentido de preservar vidas, a economia e o comércio local.

Reforça à população, para que se vacine, especialmente aqueles que não compareceram para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19.”