Projeto visa redução de 30% no valor cobrado pelo Ipasgo

Deputado delegado Eduardo Prado, propositor da matéria, afirma que alguns serviços foram suspensos, mas o preço do plano ainda é o mesmo

Projeto visa redução de 30% no valor cobrado pelo Ipasgo
Ocupação na UTI do HCamp de Goiânia atinge 100% ((Foto: divulgação/Governo)

Está na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) um projeto de lei para que o plano de saúde Ipasgo não cobre integralmente as mensalidades de seus associados durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A proposta prevê a redução de 30% do valor.

Segundo o propositor, deputado estadual Delegado Eduardo Prado (sem partido), o plano suspendeu consultas e exames. Ou seja, paga-se o mesmo valor por menos serviços, avalia o parlamentar. Desta forma, ele justifica que “ações coordenadas de enfrentamento à pandemia devem ser tomadas e, neste momento, a medida proposta visa minimizar os impactos do novo coronavírus no Estado de Goiás, em especial, aos servidores públicos”.

De acordo com ele, que é vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor da Alego, o projeto requer urgência em sua análise. Ele cita que o Governo de Goiás anunciou nesta semana que pretende realizar cortes de 30% nos poderes, o que afetará em igual impacto a remuneração dos servidores públicos. “A concessão do desconto apresentado é medida de justiça aos usuários e dependentes do plano de saúde.”