Publicação racista de Mario Frias é removida pelo Twitter

Secretário disse que historiador e youtuber negro "precisa de um bom banho"

Jones Manoel Publicação racista de Mario Frias é removida pelo Twitter
(Foto: Montagem/Reprodução Redes Sociais)

O comentário racista feito pelo atual secretário especial da Cultura do governo Jair Bolsonaro (sem partido), Mario Frias, que afirmou que o historiador negro Jones Manoel “precisa de um bom banho”, foi removido do Twitter por violar as regras da plataforma.

“Exigimos que o violador remova [o post] para que possa voltar a tweetar. Enviamos ao violador uma notificação por e-mail identificando o Tweet e quais políticas foram violadas. O violador precisará, então, passar pelo processo de remoção do Tweet ou recorrer à análise do Twitter se acreditar que cometemos algum equívoco”, explica o código de regras do Twitter.

A publicação do secretário foi feita após o assessor da Presidência Tercio Arnaud Tomaz reproduzir uma matéria do site Brasil247 com foto do ativista e o título “Jones Manoel diz que já comprou fogos para eventual morte de Bolsonaro”.

Tomaz comentou: “Quem caralhas é Jones Manoel?”. O ator Mario Frias respondeu: “Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho.”

Para quem não sabe, Jones Manoel é um historiador pernambucano e tem 165 mil inscritos em seu canal no Youtube. Ele é estudioso da obra do filósofo e historiador italiano Domenico Losurdo (1941-2018) e impressionou até mesmo Caetano Veloso por sua crítica ao liberalismo.

Após a resposta de Frias a Tomaz, Jones Manoel chamou o secretário de “ex-ator frustrado e atual fascista” que cometia seu “crime de racismo diário”.

Sobre a publicação em que afirmou ter comprado fogos para comemorar a eventual morte de Bolsonaro, Jones Manoel acrescentou: “Deixando claro que a parte dos fogos é brincadeira. Sou contra fogos. Assusta os animais”.

Após ter a publicação removida, Mario Frias respondeu diversos internautas no Twitter, usando de ironia e mandando “beijos”.

“Mais um dia comum no país em que os funcionários públicos deste governo se julgam no direito de ofender o povo. O problema de hoje é que racismo é crime”, escreveu o ator Bruno Gagliasso, no que foi respondido por Frias: “Quem não te conhece que te compre garoto. Bju”.

Paulo Coelho oferece R$ 145 mil a festival barrado por Mario Frias na Rouanet; LEIA AQUI!!