Puxada pela gasolina, inflação em Goiânia tem a maior variação do país

No acumulado do ano, a variação do indicador de inflação em Goiânia foi de 6%, conforme o IBGE

Puxada pela gasolina, inflação em Goiânia tem a maior variação do país
No acumulado do ano, a variação do indicador de inflação em Goiânia foi de 6%, conforme o IBGE (Foto: Agência Brasil)

O índice de inflação em Goiânia, referente ao mês de agosto deste ano, teve a maior variação entre as 11 capitais brasileiras pesquisadas pelo IBGE. De acordo com o instituto, a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de agosto na capital goiana foi de 1,34%, número puxado principalmente pela alta de mais de 6% da gasolina e da energia elétrica (que inclusive pode ficar mais cara em setembro).

No cenário nacional, a variação do IPCA-15 foi de 0,89% – a maior variação para um mês de agosto desde 2002, quando o índice foi de 1,00%, segundo o IBGE. Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados entre 14 de julho e 13 de agosto de 2021 e comparados aos vigentes de 15 de junho a 13 de julho de 2021. O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos das cidades de Goiânia, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília.

No acumulado do ano, a variação do indicador em Goiânia foi de 6%. Já no acumulado de 12 meses, essa variação atingiu uma patamar ainda mais alto: 10,67%. Conforme o IBGE, o índice de agosto foi puxado pelas altas na gasolina, de 6,31%, e da energia elétrica, de 3,60%. Válido apontar que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmou que o consumo de energia elétrica no país seguirá na bandeira vermelha de patamar 2 (a mais alta) ao longo de setembro.

Abaixo de Goiânia estão Curitiba, com variação de 1,18%; Brasília, com 1,05% e Porto Alegre, com variação de 1,01%. As demais capitais tiveram variação abaixo de 1,0%.

Inflação em alta

De acordo com indicador de inflação do IBGE, o grupo que apresentou a maior variação em agosto no país foi o de habitação: 1,97%. Em julho, a variação foi de 2,14%. O segundo com o mair índice foi o grupo dos transportes, com uma variação de 1,11% em agosto. Veja o quadro abaixo:

Tabela de variação do IPCA-15 (Foto: IBGE)