Queijo Cabacinha é declarado Patrimônio Cultural do Estado de Goiás

O queijo recebe o nome devido ao formato que ganha após ser amarrado e pendurado para secar

queijo cabacinha patrimônio cultural

Já ouviu falar no “Queijo Cabacinha”? Com sabor forte e inconfundível, tem origem italiana e era um dos principais alimentos vendidos para o povo nômade. Por lá, o queijo recebe o nome de “Cáccio Cavalo”, mas por aqui, ganhou um toque bem brasileiro, sendo tradicionalmente produzido na Região do Araguaia, o que lhe rendeu o título de Patrimônio Cultural do Estado de Goiás.

A produção do queijo consiste em um processo de maturação, onde a iguaria é amarrada aos pares por um barbante e, em seguida, pendurada para secar.

Após o processo, o queijo ganha um formato bem peculiar e parecido ao de uma cabaça, que é justamente o que lhe rende o nome de “Queijo Cabacinha”.

Queijo Cabacinha se torna Patrimônio Cultural de Goiás

O governador Ronaldo Caiado sancionou a Lei nº 20.963 – de autoria do deputado estadual delegado Eduardo Prado (DC) -, que declara o “Queijo Cabacinha” como Patrimônio Cultural do Estado de Goiás.

A certificação é uma forma de garantir o reconhecimento a essa iguaria única e também à Região do Araguaia, protegendo os produtores rurais locais que detêm a técnica de produção.

Dali, o queijo sai e é comercializado para diversas partes do Brasil e do mundo, conquistando o paladar de todos que experimentam.

O sabor lembra um pouco os queijos provolone e mozarela, embora o processo de fabricação seja diferente.

A produção acontece a partir de uma massa cozida, que quando atinge o ponto certo, é dividida em várias porções, enrolada em forma de cabaça e amarrada pelo barbante para, então, passar pelo processo final de secagem.

O “Queijo Cabacinha do Araguaia” já conta com o diagnóstico de Indicação Geográfica pelo Sebrae, que identifica produtos e serviços como originários de determinada região, garantindo ainda qualidade, reputação e outras características que agregam valor ao produto, com o objetivo principal de proteger a área responsável pela produção.

Apenas para se ter ideia, o queijo já é produzido há quase um século pelos municípios de Santa Rita do Araguaia, Portelândia, Doverlândia, Perolândia e Mineiros. Se você ainda não experimentou, vale super a pena procurar!

Fonte: Secretaria da Casa Civil – Governo de Goiás