Queiroga é contra condicionar vacina ao retorno às aulas presenciais

“Já prejudicaram as nossas crianças em 2020, prejudicaram novamente em 2021. Será que querem prejudicar novamente?”, questionou

Aulas presenciais em Trindade voltam nesta segunda
Aulas presenciais em Trindade voltam nesta segunda (Foto: Pixabay)

O ministro Marcelo Queiroga (Saúde) é contra condicionar a vacina para a Covid-19 a volta às aulas presenciais. Para ele, “há segurança”. A fala foi dada à CNN Brasil, nesta segunda-feira (17).

“Já prejudicaram as nossas crianças em 2020, prejudicaram novamente em 2021. Será que querem prejudicar novamente?”, questionou. Para ele, a vacina ser condição para a volta às aulas é “desarrazoável”.

Desde dezembro, está autorizada a vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a aplicação do imunizante da Pfizer.

Ainda à CNN Brasil, o ministro falou sobre a variante Ômicron. A expectativa de Queiroga que o Brasil tenha um bom desempenho contra ela.

Que seja “tão bem-sucedido como na Espanha”, que apesar do recorde de casos, segue longe do pico de mortes da pandemia. O país europeu, destaca-se, tem cobertura vacinal (total) de 82%. O Brasil, 69%.

LEIA MAIS: 

Ministro da Saúde diz que acompanha crianças vacinadas com doses de adulto na Paraíba