Renda média do trabalhador em Goiás é de R$ 2,4 mil, afirma IBGE

Segundo o instituto, esse valor representa uma estabilidade em Goiás quando comparado com o quarto trimestre do ano passado

Renda mensal
Renda mensal - (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que a renda média do trabalhador em Goiás é de R$ 2,4 mil. O valor está abaixo da média nacional, de R$ 2,5 mil, e bem inferior ao salário mínimo ideal para sustentar uma família – de R$ 6.394,76, conforme cálculo do Dieese.

Segundo o IBGE,  a média salarial representa uma estabilidade em Goiás, em comparação com levantamentos anteriores, que apontaram média de R$ 2.466 no quarto trimestre do ano passado e R$ 2.538 no primeiro tremestre de 2021. No 1º trimestre de 2019, porém, o rendimento goiano era de R$ 2.625.

O levantamento foi divulgado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) na sexta-feira (13) e engloba todas as rendas das pessoas, incluindo salário, aposentadoria, ganhos de pessoas que trabalham por conta própria e outros.

Desocupação

O estudo ainda apontou que a taxa de desocupação em Goiás ficou em 8,9%. O instituto registrou três quedas seguidas no ano passado, mas agora constatou estabilização. Segundo o IBGE, são 343 mil pessoas desocupadas no Estado atualmente.

Para os informais, o número é maior e chega a 39,8%. O dado também é considerado estável. No quarto semestre de 2021, o percentual chegou a ficar em 41,0%.

Mínimo

No último mês de abril, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) calculou que o valor do salário mínimo ideal para suprir todas as despesas de um trabalhador e de sua família no Brasil deveria ser de R$ 6394, referente ao mês de março.