Estadao Conteúdo

Reservatórios de Sudeste e Centro-Oeste operam abaixo do nível do pré-apagão

Água nos reservatórios das usinas recuou a 18,2%, porcentual inferior ao do mesmo período em 2000, de 20,8%

Reservatórios de Sudeste e Centro-Oeste operam abaixo do nível do pré-apagão
Reservatórios de Sudeste e Centro-Oeste operam abaixo do nível do pré-apagão (Foto ilustrativa: Reprodução - FreePik)

Sem chuvas e com alta do consumo de energia elétrica, o nível dos reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste alcançou o menor patamar, pelo menos, desde a crise de 2001, quando ocorreu o maior racionamento da história do Brasil. Em 2000, ano que precedeu o apagão, as represas estavam com 20,8% do armazenamento e, em 2001, já com programa de redução compulsória de energia, em 21,76%. Neste ano, até dia 15 de setembro, último dado do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o nível era de 18,23%.

Esse porcentual deve continuar em queda até novembro, quando pode romper a barreira de 10% – o que representa um desafio e um risco maior para a operação do sistema. No mercado, a combinação entre o consumo e a baixa dos reservatórios já levanta dúvidas se o governo conseguirá equilibrar oferta e demanda de energia para evitar um racionamento, mesmo que pequeno, da ordem de 5%.