Rincón tem aval de Marconi para disputar prefeitura

Jayme Rincón ganha impulso para viabilizar-se como candidato a prefeito de Goiânia nas eleições de 2016 pelo PSDB


//

Confirmado no comando na Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop), Jayme Rincón ganha impulso para viabilizar-se como candidato a prefeito de Goiânia nas eleições de 2016 pelo PSDB.

Na semana em que foi anunciada a sua permanência no cargo, ele ganhou elogios do governador pelo trabalho realizado à frente da Agetop e incentivo para entrar na disputa. Marconi lembrou que Rincón é o primeiro nome do PSDB a se colocar como pré-candidato.

“Ele tem o respeito de todos nós. Vai depender dos desdobramentos futuros”, disse Marconi, ressaltando o bom relacionamento que Rincón tem mantido com o partido, vereadores de Goiânia e deputados. “Espero que ele possa conseguir aglutinar forças. Pela experiência que eu tenho ao lado do Jayme, eu posso dizer que trata-se de um grande gestor, moderno, um gestor de visão larga em relação aos horizontes da gestão pública, e uma pessoa que tem bom gosto para fazer as coisas”.

Rincón ganhou notoriedade na cena política da capital ao articular, junta à bancada de seu partido, a eleição da nova composição da mesa diretora da Câmara, que culminou na vitória de Anselmo Pereira. O outro embate que resultou na segunda derrota do prefeito Paulo Garcia (PT) se deu com a votação do reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto Territorial Urbano (ITU) para 2015.

Primeiro, o prefeito petista enviou à Câmara projeto com novas alíquotas para o IPTU progressivo, mas sem a atualização da Planta de Valores Imobiliários. Sob protesto, a proposta foi aprovada, mas sem o aval da oposição e dos vereadores Tayrone di Martino e Felizberto Tavares, ambos do PT.

“O prefeito foi derrotado pela intransigência dele”, afirmou Rincón, que acompanhou de perto todo o processo de discussão da matéria. O presidente da Agetop ressalta não ter o papel de só criticar, mas também de elogiar as boas ações. “No caso de Goiânia, infelizmente, eu não tenho identificado nenhuma ação da atual gestão que pudesse ser elogiada”, disse.

Sobre as constantes reclamações do prefeito em relação ao governo estadual, Rincón avalia que é porque ele não consegue conviver muito bem com o contraditório. “E a nossa posição como oposição é apontar as coisas que a gente acha que não esta muito bem. Não tem intuito de desestabilizar a administração do prefeito”.

Leia mais no jornal O Hoje