Saneago orienta para uso comedido de água durante estiagem

Segundo informações do presidente da companhia, Júlio Cézar Vaz de Melo, Goiás não apresenta problemas de abastecimento.

Em pleno período de estiagem, a Saneago identificou nos últimos dez dias um aumento de 30% no consumo de água. Por isso, orienta a população goiana para que faça o uso comedido de água. Segundo informações do presidente da companhia, Júlio Cézar Vaz de Melo, Goiás não apresenta problemas de abastecimento. No entanto, as regiões Norte e Nordeste costumam sentir a estiagem com maior intensidade, ao apresentar secas mais severas.

“Apesar de não apresentarmos problemas no abastecimento, nessa época é normal termos uma preocupação em otimizar o consumo, principalmente nas regiões Norte e Nordeste do Estado. Para isso, orientamos para o uso comedido de água. A população tem que ter a consciência de que a água é um produto caro para ser gasto desnecessariamente”, explica o presidente.

Como medidas de economia são indicados não deixar a torneira aberta durante a lavagem de louças ou ao escovar os dentes; lavar roupas apenas duas vezes na semana, não lavar calçadas e carros; tomar banhos mais rápidos, entre outras. “Temos que trabalhar mais para tratar essa água e ficar apta ao fornecimento da população”, declara Júlio.

Região Metropolitana
Segundo o presidente da Saneago, a capital e a Região Metropolitana estão com as captações plenamente em dia. “Os reservatórios abastecidos pelo Meia Ponte e pela barragem do João Leite estão cheios. Não temos problemas de abastecimento. A reserva de água bruta está normal, mas, ainda sim, pedimos o uso racional desse recurso tão importante”, finaliza.