Saúde de Goiás suspende chamamento de nova OS para o HDT

Transição poderia provocar danos à população durante pandemia do coronavírus

Secretaria de Saúde deve apurar prejuízos causados por gestão do HDT
Secretaria de Saúde deve apurar prejuízos causados por gestão do HDT

Em virtude da pandemia do coronavírus, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) publicou comunicado em que suspende por tempo indeterminado o chamamento público destinado à seleção de Organização Social (OS) para celebração de contrato de gestão no Hospital de Doenças Tropicais, o HDT.

De acordo com o documento, Goiás não suportaria o período de transição de gestão da unidade durante o período de combate ao coronavírus. Uma alteração desse calibre poderia provocar transtornos à população. A unidade realiza prevenção e controle de doenças e epidemias de risco elevado.

O hospital é gerido atualmente pelo Instituto Sócrates Guanaes. O processo tinha o objetivo de escolher uma nova empresas para gerenciar, operacionalizar e executar ações e serviços de saúde em regime de 24h por dia.

Aglomerações

A Secretaria de Saúde explicou que o HDT está inserido nos fluxos contingenciais de doenças de alta transmissibilidade, colaborando para prevenção de doenças e controle de epidemias de elevado risco à saúde pública.

Destacou também que um dos itens do edital de seleção é a realização de visitas técnicas pelas Organizações Sociais interessadas em participar do certame e tal situação não se mostra prudente no presente momento, pois aumentaria o risco de transmissão do novo coronavírus (2019nCoV), enfraquecendo as medidas para contenção da pandemia.

Ressaltou ainda que o processo de chamamento público exige a realização de sessões públicas para abertura de envelopes e conferência de documentos de habilitação e propostas de trabalho, ocasião em que comparecem, nas dependências da Secretaria Estatual de Saúde, diversos representantes de Organizações Sociais, membros da Comissão de Chamamento e eventuais ouvintes, o também iria na contramão das medidas preventivas.

A suspensão do processo foi publicada no Diário Oficial do Estado na última terça-feira (24).

Histórico de problemas

Desde o segundo semestre do ano passado, o HDT vem passando por uma série de situações polêmicas. Em julho do ano passado, funcionários protestaram na porta da unidade pelo fato de o Instituto Sócrates Guanaes ter atrasado os salários.

Em outubro, médicos que trabalhavam na unidade pediram a saída da Organização Social da gestão do HDT. Em dezembro, pacientes protestaram na porta da unidade por uma melhor prestação de serviços.

Em dezembro, o Ministério Público de Goiás recomendou melhoria nos serviços do HDT. Em fevereiro houve divulgação de investigação contra  que profissionais que supostamente não estavam cumprindo a carga horária.