Senadores do PT votam a favor da PEC dos Precatórios

Presidente do partido em Goiás diz que partido é contra PEC, mas defende um ponto, que é o auxílio emergencial

Senadores do PT votam a favor da PEC dos Precatórios
Senadores do PT votam a favor da PEC dos Precatórios (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom - Agência Brasil)

A bancada do PT no Senado votou a favor da PEC dos Precatórios, na quinta-feira (2). A posição diverge dos deputados da sigla, que foram contrários a proposta na Câmara Federal.

Esta Proposta de Emenda à Constituição (PEC) permite a expansão de gastos públicos e viabiliza a criação do Auxílio Brasil, programa social que substituirá o Bolsa Família. Isso tudo ocorrerá em pleno ano eleitoral, onde Bolsonaro tentará a reeleição.

Ela passou com 64 votos a favor e 13 contra. Foram seis votos negativos do Podemos, um do MDB (Renan Calheiros), um do Cidadania (Leila Barros e Eliziane Gama), um da Rede (Fabiano Contarato) e três do PDT.

PT em Goiás

A presidente do PT em Goiás, Katia Maria, afirma que o projeto é confuso, mas que, por um lado, tem um ponto que o partido defende, que é o auxílio emergencial (Auxílio Brasil).

“Sempre fomos contra a PEC do Teto [texto coloca fora do limite do teto de gastos os R$ 89 bilhões de precatórios], mas em relação ao auxílio – mesmo sendo eleitoreiro e limitado, e não tendo a cobertura do Bolsa Família -, ainda achamos melhor com ele que não ter nada. As pessoas estão passando fome”, lamenta.

Ela lembra, ainda, que, como teve modificação do texto no Senado, ele retorna à Câmara e novos debates vão ocorrer. Nenhum dos senadores do PT é de Goiás.

Inversão de papeis na PEC dos Precatórios

O Partido dos Trabalhadores possui seis senadores: Humberto Costa, Jaques Wagner, Jean Paul Prates, Paulo Paim, Paulo Rocha e Rogério Carvalho. Já o PDT, que teve a maioria dos votantes favoráveis à medida na Câmara, teve os três senadores (Acir Gurgaz, Cid Gomes e Weverton) votando contra.

À época da votação na Câmara, Ciro Gomes (PDT), chegou a suspender a pré-candidatura por causa da votação do partido.