Sete suspeitos de agredir mulheres são presos, em menos de 24 horas, em Goiânia

Um dos detidos na operação, desenvolvida em alusão ao Dia Internacional da Mulher, é agente da Guarda Civil Metropolitana

Em uma ação desencadeada em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta sexta-feira (8), a Polícia Civil prendeu em Goiânia, em menos de 24 horas, sete suspeitos de agredir as companheiras. Um dos detidos é agente da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Goiânia.

A ação é encabeçada pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) e teve como foco a identificação de homens que já foram denunciados por companheiras por agressão ou ameaça. “A maioria destes presos descumpriu a medida protetiva, mas nós temos casos, também, de agressores que já possuem outras passagens por tráfico e roubo, e que representam uma ameaça real para suas ex companheiras, por isso pedimos, e a Justiça decretou a prisão destes nove investigados”, explica a delegada da DEAM Paula Meotti.

Segundo a delegada, sete dos suspeitos foram capturados somente nesta quarta-feira (7), mas outros dois já haviam sido presos no início da semana. Somente nos três primeiros meses de 2019, a delegacia já prendeu 162 agressores em flagrante. E conseguiu com que 449 medidas protetivas de emergência fossem decretadas, junto ao Poder Judiciário.

“Estamos aprimorando nossa forma de atuação afim de tornarmos a punição mais ágil, e também para oferecer um atendimento ainda mais especializado a estas mulheres. Tanto é que nossa delegacia já conta com um departamento de psicologia: uma agente, que é psicóloga, realiza o primeiro atendimento, e posteriormente o acompanhamento junto às vítimas”, pontuou Paula Meotti.

Os nove presos não tiveram os nomes divulgados, mas um deles, segundo a delegada, é agente da GCM. “É triste porque a população espera que os agentes de segurança tenham um comportamento exemplar”, concluiu.