Shoppings de Aparecida de Goiânia terão horário especial para Black Friday e Natal

Objetivo é evitar aglomeração de pessoas nos centros comerciais e a disseminação do coronavírus

Shopping de Aparecida de Goiânia
Shopping de Aparecida de Goiânia (Foto: Divulgação)

O Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento a Covid-19, estabeleceu horário especial para as compras de fim de ano nos shoppings de Aparecida de Goiânia, inclusive para o dia promocional Black Friday, que acontece nesta sexta-feira (26). O objetivo é evitar aglomeração de pessoas nos centros comerciais e a disseminação do coronavírus.

Assim, o prefeitura de Aparecida de Goiânia publicou portaria que permite a extensão de horário de funcionamento, dos shoppings centeres de 0h até 23h59, no dia 26 de novembro, para realização da Black Friday.

Para a Black Friday Buriti Shopping irá funcionar das 7h até as 23h.

Enquanto o Aparecida Shopping abre às 7h, mas com funcionamento somente de uma loja de departamento. Outras lojas do centro comercial abrem às 8h e as demais lojas e quiosques às 9h. Todas seguem em funcionamento até as 23h.

A portaria autoriza também a extensão de horário de funcionamento às vésperas do Natal. Entre os dias 13 e 23 de dezembro os shoppings poderão funcionar das 10h até 23h.

Cumprimento dos protolocos de combate a Covid-19

As lojas no interior dos centros comerciais poderão funcionar, no limite de 70% da capacidade, cumprido o distanciamento de 1,5m entre os indivíduos, considerando o uso obrigatório de máscara para todos os consumidores e trabalhadores e disposição de álcool 70% na entrada e em pontos estratégicos para higienização das mãos.

Casos de Covid-19 em Aparecida de Goiânia

Segundo boletim da Secretaria Municipal de Sáude, Aparecida de Goiânia possui 286 casos ativos de Covid-19, que estão hospitalizados ou monitorados por telemedicina, oxímetros e exames. No total, são 92.393 casos confirmados,  e 1.737 mortes, com um óbito confirmado nas últimas 24h.

Até a quarta-feira (25), a taxa de ocupação de leitos de UTI para tratamento da Covid-19 na rede pública de saúde está em 31% e as enfermarias têm ocupação de 13%.