Site diz que Mansueto é cotado para o lugar de Guedes na Economia

Atualmente, Mansueto é economista-chefe do banco BTG Pactual

Site diz que Mansueto é cotado para o lugar de Guedes na Economia
Site diz que Mansueto é cotado para o lugar de Guedes na Economia (Foto: Fábio Pozzebom - Agência Brasil)

Os desgastes do ministro Paulo Guedes (Economia) na última semana têm rendido conversas sobre um possível substituto, segundo apurado pelo Poder360. O economista Mansueto Almeida teria sido citado no governo como um bom nome para o cargo.

Atualmente, ele é economista-chefe do banco BTG Pactual. Até julho do ano passado, contudo, ele foi secretário do Tesouro Nacional.

Tido como solução para acalmar o mercado, ele tem boa reputação no meio e conhece o presidente Bolsonaro (sem partido).

Além da crise econômica no País, com alta da inflação e preço de combustíveis e alimentos, os desgastes de Guedes aumentaram após a revelação de que ele mantém offshore no Caribe que lucrou 14 mil por dia desde que ele assumiu o ministério.

Documentos que denunciam Guedes e outros

Vale destacar, os documentos que denunciam Guedes foram publicados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) no domingo (3) – inclusive, o Poder360 fez parte do grupo. Ao todo, 330 políticos, funcionários públicos de alto escalão, empresários e artistas de 91 países foram citados.

Foram 11,9 de milhões de documentos de escritórios administradores de offshores em todo o mundo acessados pelo consórcio. Na investigação, chamada de Pandora Papers, participaram 615 jornalistas de 149 veículos em 117 países: do Brasil participaram jornalistas da revista Piauí, Poder360, Metrópoles e Agência Pública.

Para quem não sabe, offshore não é ilegal, mas diferente de uma empresa convencional, é aberta em locais que cobram pouco ou nenhum imposto (paraísos fiscais). Elas gerenciam dinheiro que, quando, repatriados, devem pagar impostos.

As ilegalidades ocorrem, justamente, quando não pagam o imposto ou não informam à Receita Federal em relação ao envio e à manutenção dos recursos. Aí tem-se o crime de evasão de divisas. No caso dos brasileiros, é apontado conflitos de interesse.

Saiba mais AQUI.

Comissões convocam Paulo Guedes para explicar sobre offshore

A comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público e a comissão Fiscalização Financeira e Controle na Câmara Federal aprovaram convocações para ministro Paulo Guedes (Economia) dar explicações sobre a manutenção de offshore no Caribe. Em relação a segunda, o requerimento foi feito pelo deputado federal por Goiás Elias Vaz (PSB) e aprovado na última quarta-feira (6).

Para o parlamentar goiano, Guedes violou o artigo 5º do Código de Conduta da Alta Administração Federal, instituído em 2000. O texto proíbe funcionários do alto escalão de manter aplicações financeiras que sejam afetadas por políticas governamentais. Segundo a legislação, o investimento é vedado “a autoridade pública tenha informações privilegiadas, em razão do cargo ou função”.