Substituto do Bolsa Família deve começar a valer em 2021, diz ministro

"A ideia é mudar o conceito do Bolsa Família, que estabelece dependência para ter resultado eleitoral"

Programa que substitui Bolsa Família entra após auxílio emergencial, diz Onyx
Programa que substitui Bolsa Família entra após auxílio emergencial, diz Onyx

Durante sua passagem por Goiânia, em solenidade para ampliação de recursos para o Programa de Aquisição de Alimentos Estadual (PAA), o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni afirmou que o governo trabalha em um programa de renda mínima para substituir o Bolsa Família e gerar emancipação das famílias. “A ideia é mudar o conceito do Bolsa Família, que estabelece dependência para ter resultado eleitoral e desestimula a busca por independência.”

Segundo ele, com o Bolsa Família as pessoas se acomodam e não procuram emprego, pois, perdendo o cargo, também perdem o programa. “Hoje já temos um programa de renda mínimo pronto”, admite Onyx.

Ele explica que o auxílio emergencial do governo federal – antes de R$ 600 e hoje de R$ 300 – elevou o ticket médio (valor gasto em compra) das famílias. “E as pessoas perceberam ser melhor do que um programa que fica nos R$ 190”, se referiu ao Bolsa Família.

“Então, vamos concluir o auxílio emergencial e entrar com um programa que emancipe as pessoas. A pessoa livre e com capacidade de prosperar toma decisões melhores pela família e pelo País”, finalizou.