Superintendente de Senador Canedo é afastado após denúncia de violência doméstica

Vítima diz que um dos policiais recusou-se a atendê-la por falta de "lesões aparentes"

Superintendente de Senador Canedo é afastado após denúncia de violência doméstica
A vítima afirma ainda que a Polícia Militar foi acionada, mas um dos policiais teria se recusado a levá-la à delegacia por falta de "lesões aparentes" (Foto: Agência Brasil)

O superintendente de Trânsito de Senador Canedo, Wilson Carlos, foi afastado de suas funções após ser alvo de uma denúncia de violência doméstica. A ex-namorada do servidor procurou a Polícia Civil no último dia 13 de outubro, denunciando que ele a agrediu e a enforcou. A vítima afirma ainda que acionou a Polícia Militar, mas que um dos policiais teria se recusado a levá-la à delegacia por falta de “lesões aparentes”.

Ao Mais Goiás, a delegada responsável pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Senador Canedo, Thaynara Andrade, conta que a mulher de 22 anos procurou a unidade na última quarta-feira (13), contando ter sido vítima de agressão. Segundo a delegada, a mulher solicitou medida protetiva que foi deferida no dia seguinte, impedindo Wilson de se aproximar mais de um metro da vítima ou qualquer um de seus familiares.

À polícia, a vítima contou Wilson a agrediu pela primeira vez em agosto deste ano, fato que fez com que ela terminasse com ele. A mulher e o servidor reataram, mas no última fim de semana, ela teria descoberto um relacionamento extraconjugal do homem, o que teria provocado um briga. Durante a discussão dentro do carro dele, a mulher afirma que Wilson a enforcou e chegou a empurrar a cabeça dela contra o vidro do veículo.

Além das agressões físicas, a vítima relata ainda que o servidor a xingou de vários nomes e chegou a atirar seu celular pela janela do carro. Ela conta que na hora ligou para seu irmão, que acionou a Polícia Militar. No entanto, segundo a mulher, os policiais que atenderam a ocorrência alegaram que não poderiam levá-la para a delegacia por não haver “lesões aparentes”.

Superintendente de Senador Canedo foi afastado após denúncia de violência doméstica

Segundo a delegada Thaynara Andrade, um inquérito foi instaurado e vai investigar Wilson Carlos pelos possíveis crimes de lesão corporal, injúria e danos – em decorrência do celular quebrado da vítima. Além disso, a medida protetiva também segue em vigor.

Em nota enviada ao Mais Goiás, a Prefeitura de Senador Canedo disse que “repudia qualquer tipo de violência” e que o superintendente foi afastado de suas funções “até que os fatos sejam esclarecidos”.

“O Município aderiu ao Pacto Goiano pelo fim da Violência contra a mulher, campanha permanente da ONU Mulher, e a Secretaria de Assistência Social e Cidadania vem trabalhando em uma extensa agenda de combate e enfrentamento à violência doméstica e familiar, reafirmando o compromisso permanente da atual gestão na proteção às meninas e mulheres de Senador Canedo.”

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSPGO) sobre o caso dos PMs, uma vez que o procedimento padrão, segundo a delegada, é levar a vítima para a delegacia, e aguarda um retorno. A reportagem também tenta conta com o servidor afastado. O espaço permanece aberto.