Supermercado é condenado a pagar R$30 mil por acusar funcionária de roubo em Anápolis

A empresa demitiu a funcionária que era operadora do caixa por justa causa, mas não comprovou o crime

A condenação prevê o pagamento de verbas trabalhistas, danos morais e a anotar no termo de rescisão a demissão sem justa causa (Foto: da Reprodução)

Um supermercado em Anápolis terá que pagar R$30 mil como indenização a uma funcionária que foi acusada injustamente de roubar R$ 50,00 .  O caso foi em outubro do ano passado e na época a vítima que era operadora de caixa foi demitida por justa causa. Mas a empresa não conseguiu comprovar o crime na justiça e foi condenada.

A decisão foi da  juíza Alciane Margarida de Carvalho, da 1ª Vara do Trabalho que condenou o estabelecimento  a pagar verbas trabalhistas, danos morais e a anotar no termo de rescisão a demissão sem justa causa.

O advogado  da vítima , Naidel Gomes Peres, explicou ao Mais Anápolis que o supermercado alegou que a funcionária deixou de registrar a venda do produto e que ela ainda foi forçada a confessar o crime. “Os superiores levaram a funcionária para uma sala onde  ela foi submetida à humilhação e coagida a pedir demissão por ter roubado o caixa da empresa”.

A defesa ainda disse que outros funcionários eram humilhados dentro do supermercado. E que ao analisar as provas e depoimentos, a magistrada concluiu que o supermercado já tinha interesse em demitir a operadora de caixa. “Foi tudo armado em uma tentativa da empresa romper o contrato sem o pagamento do termo de rescisão”.

O caso ainda cabe recurso, mas já teve alguns pedidos negados pelo judiciário.