Suspeito de chacina no DF foi preso por duplo homicídio na Bahia em 2007

Lázaro Barbosa de Sousa ficou dez dias preso e fugiu do estado

polícia goiás Caso Lázaro: 270 policiais ainda buscam por serial killer
(Foto: Divulgação)

A Polícia Civil da Bahia confirmou por telefone ao Mais Goiás que Lázaro Barbosa Sousa, 33 anos – procurado por matar uma família inteira em Ceilândia, na última semana – é suspeito de cometer um duplo homicídio no município baiano de Barra do Mendes, em 2007. Segundo a corporação, ele ficou preso por dez dias, fugiu e se tornou foragido naquele Estado, desde então.

O portal pediu detalhes sobre o caso e aguarda retorno. Em Goiás e no DF, segundo a Polícia Militar de Cocalzinho, ele tem passagem por estupros, roubos e homicídio.

A mais recente onda de crimes dos quais Lázaro é acusado teve início no último dia 9, em Ceilândia. A informação da polícia é de que Lázaro invadiu uma casa e matou empresário Cláudio Vidal, 48; dois filhos dele, Gustavo Marques, 21; e Carlos Eduardo Vidal, 15; e sequestrado a mãe deles, Cleonice Marques, 43. O corpo de dela só foi encontrado no sábado (12), nu e de bruços, próximo a um córrego na região do Sol Nascente.

No mesmo sábado, à tarde, ele invadiu uma chácara, em Cocalzinho de Goiás, e fez o caseiro refém. À noite, por volta das 19h, ele foi para uma propriedade vizinha e atirou contra três pessoas. Ele teria roubado duas armas de fogo e munições.

Os feridos foram hospitalizados, dois deles em estado grave. O refém foi liberado, naquele momento.

Já no domingo, outra chácara em Cocalzinho foi invadida e um carro foi roubado. O veículo foi abandonado na na BR-070, após o suspeito avistar o bloqueio policial próximo à cidade de Edilândia. Ele fugiu a pé.

Na segunda-feira (14), pela manhã, cerca de 210 agentes da Polícia Militar de Goiás e do DF, bem como a Polícia Federal, deram sequência as buscas por Lázaro.

Leia também: Povoado por onde passou suspeito de promover chacina no DF fecha comércio