Suspeito de enviar 50 áudios com ameaças à ex-namorada é preso em Trindade

Homem já teria invadido a casa da vítima por não aceitar o fim do relacionamento

Preso suspeito de enviar mais de 50 áudios de ameaça contra a ex-namorada, ​em Trindade
Preso suspeito de enviar mais de 50 áudios de ameaça contra a ex-namorada, ​em Trindade (Foto: Divulgação – PC)

Um homem de 32 anos está preso suspeito de enviar mais de 50 áudios de ameaça contra a ex-namorada, de 21, em Trindade. Segundo a Polícia Civil, desde o fim do relacionamento, o homem tem tido atitudes cada vez mais agressivas contra a mulher. A vítima tem, inclusive, medida protetiva contra o suspeito, que está obrigado a manter distância dela, mas não vem cumprindo a determinação judicial.

De acordo com a Polícia Civil, por volta das 8 horas desta terça-feira (14), o homem invadiu a casa da ex-namorada, no bairro Residencial Tempo Novo. Ao perceber que a jovem não estava na residência, o suspeito ficou ainda mais agressivo e começou a enviar uma extensa sequência de áudios para a mulher.

Os áudios são compostos de ofensas e ameaças contra a vítima. “Dizia que iria botar fogo nela, pra ela não brincar com ele, etc. Falava sobre um namoradinho novo dela, dizia que tinha uma pistola com 16 munições e ia cair com o “bonde””, detalha a delegada Cássia Borges.

No mesmo momento, a jovem foi até a Delegacia da Mulher em Trindade. Lá, apresentou os fatos aos investigadores, que acompanharam em tempo real o envio das ameaças.

Suspeito de enviar áudios de ameaça foi preso em um bar

Diante dos fatos, os policiais foram em busca do suspeito e o encontraram em um bar, no Residencial Tropical Ville. No estabelecimento, os agentes prenderam o homem em flagrante e o conduziram até a delegacia.

Aos policiais, o suspeito admitiu que invadiu a casa da ex-namorada e a ameaçou. Porém, não informou o que pretendia fazer na residência e atribuiu a agressividade com a mulher à bebida alcoólica.

O suspeito deverá responder, não só pelo crime ameaça, como também por descumprir a medida protetiva. Até a manhã desta quarta (15), o sujeito continua detido no presídio do município. O crime de descumprimento de medidas protetivas não admite fiança.

Medo

A vítima relatou sentir muito medo do homem conseguir concretizar as ameaças de morte. Segundo a jovem, o relacionamento durou sete anos. Ambos têm uma filha.

A mulher explicou à investigadora que o homem desenvolveu um comportamento cada vez mais agressivo e violento ao longo dos anos, inclusive com episódios de agressões físicas contra ela.

“A questão de buscar a filha acaba sendo pauta para ele mandar mensagens e descumprir as medidas”, explica a delegada.

Ainda, segundo a investigadora, é comum que agressores tentem justificar atos violentos com alegações de ciúme e consumo de bebidas alcoólicas.

Este não é um caso isolado

Dados do Observatório da Secretaria de Segurança Pública coletados em 2021 comprovam que a violência contra a mulher é comum. De janeiro a setembro deste ano o estado de Goiás registrou quase 8 mil episódios de mulheres vítimas de lesão corporal.

Informações do governo federal corroboram essa realidade. Em 2019, 74% das denúncias ao Ligue 180 foram de mulheres agredidas pelos maridos ou ex-companheiros. Sendo que, 55% delas eram mulheres negras.

Ajude a denunciar esses crimes. O Ligue 180 escuta e acolhe mulheres em situação de violência. O serviço registra e encaminha denúncias aos órgãos competentes, bem como reclamações, sugestões ou elogios sobre o funcionamento dos serviços de atendimento.

Leia Mais

Testemunha filma briga que terminou em morte em Rio Verde

30% dos empregos criados nesse fim de ano devem virar permanentes em Goiânia

Polícia prende homem que ia enterrar 1,5 tonelada de maconha em Bom Jesus

Operação investiga fraudes em licitações para manutenção de veículos em São Simão

*Larissa Feitosa compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Hugo Oliveira.