Suspeito de matar menino de dez anos em Maurilândia é transferido para Jataí (GO)

Suspeito foi preso na BR-174 no Mato Grosso, a 200 km da Bolívia, e permaneceu na delegacia de Pontes e Lacerda até ser recambiado para Goiás

Suspeito de matar menino de dez anos em Maurilândia é recambiado para presídio de Jataí
Suspeito de matar menino de dez anos em Maurilândia é recambiado para presídio de Jataí (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Valter Camargo da Silva, de 51 anos, foi recambiado do Mato Grosso para Rio Verde e encaminhado para a unidade prisional de Jataí, na madrugada desta sexta-feira (20). O homem é suspeito de matar um menino de 10 anos que foi encontrado em um milharal de Maurilândia, no sudoeste de Goiás. Ele foi preso na segunda-feira (16) na cidade de Conquista d’Oeste (MT), a 200 km da Bolívia.

O suspeito foi localizado após os policiais identificarem um carro na BR-174 com as mesmas descrições do veículo usado por Valter. A polícia descobriu ainda que o homem tinha o costume de usar nomes falsos, como “Valdeir, Elton e Cristiano”. Após ser preso, Valter foi levado para a Delegacia da Polícia Civil de Pontes e Lacerda (MT), onde permaneceu até a data em que foi recambiado para Goiás.

Relembre o caso

O homem é apontado como principal suspeito de matar Victor Henrique Alves dos Santos, encontrado morto em um milharal no dia 27 de abril. A criança ficou desaparecida por três dias e quando foi localizado, estava de barriga para baixo sem nenhuma peça de roupa. As foram encontradas a cerca de 30 metros do corpo, fato que leva a polícia a apurar indícios de abuso sexual.

O enterro de Victor aconteceu um dia após o corpo ser encontrado e foi marcado por fortes emoções e gritos por justiça.

Vingança

Ao ser preso no Mato Grosso, Valter confessou o crime e disse que agiu por vingança. “Se eu pudesse cortar, colocar em um saco e comer pedacinhos, eu comia. Ninguém sabe a dor que eu passei quando fui esfaqueado. Não importa se eu morrer, só sei que vinguei”, disse ele em entrevista ao Portal Mato Grosso 24h, onde se refere a facadas que levou em 1997.

Em Rio Verde, ele prestou um novo depoimento para ao delegado Maurício Santana, mas “maiores informações serão divulgadas após a conclusão do inquérito policial”, segundo o delegado.

Valter, que tinha um mandado de prisão preventiva por crimes de homicídio e estupro de vulnerável, foi levado pelos policiais penais para a unidade prisional de Jataí.

Leia outras notícias no Mais Goiás

“Ato cruel com um menino espetacular”, diz pai de garoto morto em Maurilândia (GO)

Pai de menino morto em Maurilândia diz que sentiu alívio com prisão de suspeito

Polícia divulga foto de suspeito de matar menino encontrado em milharal de Maurilândia (GO)

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Alexandre Bittencourt