Taylor Swift estaria planejando lançar um novo serviço de streaming

Este seria o capítulo final da briga da cantora com os servidos de reprodução de música

De acordo com o site TMZ, Taylor Swift estaria negociando o lançamento de uma plataforma de streaming de músicas, como o Spotify e o Deezer. O motivo deste projeto seria o fim da briga da cantora pelos royalties de suas músicas. A sua equipe, entretanto, não confirmou (e nem negou) a história.

Ainda segundo o tabloide, Taylor preencheu uma série de papéis e documentos que lhe dão direito de possuir um site com conteúdo multimídia não disponível para download. Os contratos ainda falam sobre comercialização de produtos musicais, como guitarras, palhetas e baquetas.

“We are never, ever, ever getting back together”

Taylor Swift tem um relacionamento complicado com as plataformas de streaming. Ela alega que estas empresas pagam um valor baixo aos artistas, considerando o tempo e o dinheiro gastos na produção das músicas.

Quando seu mais recente álbum, “1989”, foi lançado – lá em meados de 2014 – ela avisou que não o colocaria à disposição das empresas de streaming.Depois, retirou todo seu catálogo de todos os serviços.

A Spotify ainda fez uma campanha pesada pedindo para que a cantora reconsiderasse, mas a situação segue a mesma. Com o Tidal, plataforma comandada por Jay-Z, Swift permitiu que seus discos pudessem ser ouvidos, exceto o “1989”.

Este disco só está disponível para streaming no Apple Music, isso depois de discussão e recuo da empresa. O serviço e a cantora conseguiram chegar a um acordo razoável. Com exclusividade, ela lançou o DVD da “1989 World Tour” na plataforma e também é uma das suas garotas-propaganda.