Taylor Swift se pronuncia politicamente e fãs se revoltam na internet

A cantora se posicionou contra candidata republicana conservadora do Tennessee e, em protesto, fã divulga vídeo queimando seus CDs

Pela primeira vez em anos, Taylor Swift quebrou o silêncio e falou sobre política de forma pública. Com um post no Instagram, a estrela pop se posicionou contra a direita conservadora dos Estados Unidos. Em referência a candidata republicana Marsha Blackburn, Taylor disse “acreditar na luta pelos direitos LGBT, e que toda forma de discriminação baseada em orientação sexual ou gênero é ERRADA”. Assim mesmo, em maiúsculo.

A candidata ao senado Marsha Blackburn votou contra um projeto de lei que protege mulheres que sofreram violência doméstica, contra o casamento de pessoas do mesmo sexo e contra a igualdade de salários entre os sexos. Em um dos trechos de sua publicação, Taylor diz que “sempre escolheu seu voto baseado em qual candidato irá proteger e lutar pelos direitos humanos que acredita que todos merecem no país”.

Leia o posicionamento político de Taylor Swift, em inglês, aqui:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

I’m writing this post about the upcoming midterm elections on November 6th, in which I’ll be voting in the state of Tennessee. In the past I’ve been reluctant to publicly voice my political opinions, but due to several events in my life and in the world in the past two years, I feel very differently about that now. I always have and always will cast my vote based on which candidate will protect and fight for the human rights I believe we all deserve in this country. I believe in the fight for LGBTQ rights, and that any form of discrimination based on sexual orientation or gender is WRONG. I believe that the systemic racism we still see in this country towards people of color is terrifying, sickening and prevalent. I cannot vote for someone who will not be willing to fight for dignity for ALL Americans, no matter their skin color, gender or who they love. Running for Senate in the state of Tennessee is a woman named Marsha Blackburn. As much as I have in the past and would like to continue voting for women in office, I cannot support Marsha Blackburn. Her voting record in Congress appalls and terrifies me. She voted against equal pay for women. She voted against the Reauthorization of the Violence Against Women Act, which attempts to protect women from domestic violence, stalking, and date rape. She believes businesses have a right to refuse service to gay couples. She also believes they should not have the right to marry. These are not MY Tennessee values. I will be voting for Phil Bredesen for Senate and Jim Cooper for House of Representatives. Please, please educate yourself on the candidates running in your state and vote based on who most closely represents your values. For a lot of us, we may never find a candidate or party with whom we agree 100% on every issue, but we have to vote anyway. So many intelligent, thoughtful, self-possessed people have turned 18 in the past two years and now have the right and privilege to make their vote count. But first you need to register, which is quick and easy to do. October 9th is the LAST DAY to register to vote in the state of TN. Go to vote.org and you can find all the info. Happy Voting! ???

Uma publicação compartilhada por Taylor Swift (@taylorswift) em

“Os eventos nos últimos dois anos mudaram minha opinião sobre a expressão de opiniões políticas”, explicou Swift, não especificando quais eventos. Neste período, a cantora ganhou um caso de agressão sexual contra um DJ de rádio acusado de apalpá-la e acirrou a rivalidade com Kanye West e sua esposa Kim Kardashian. “Acredito que o racismo sistêmico que ainda vemos neste país em relação a pessoas de cor é aterrorizante, repugnante e predominante”, continuou na publicação.

A situação fez com que seus fãs mais conservadores literalmente queimassem seu trabalho. No Twitter, um deles compartilhou um vídeo colocando fogo em seus CDs como forma de manifestação.

Veja o fã queimando os discos de Taylor Swift:

No passado, Swift foi criticada por não expressar suas posições políticas e “acusada” de votar em Donald Trump. Como uma das principais cantoras da atualidade, era esperado que ela apoiasse Hillary Clinton nas eleições de 2016, como diversas celebridades fizeram na época. A artista nunca revelou seu voto.

No Brasil

Recentemente a cantora Anitta se viu envolvida em polêmica parecida. Ela seguiu no Instagram uma amiga que apoia o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). A carioca recebeu duras críticas de seus fãs, por não se posicionar contra o candidato.

Posteriormente, Anitta afirmou ter recebido xingamentos e até ameaças pela rede social, e rebateu os fãs alegando “ser um direito dela não querer opinar sobre política”.

*Fabrício Moretti é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo