Tayrone protocola renúncia no TRE

A renúncia de Tayrone di Matino (PT) será relatada pelo desembargador Leão Aparecido Alves

//
//

O vereador Tayrone de Martino (PT) protocolou, no final da tarde desta quarta-feira (1º/10),  no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sua renúncia como candidato a vice na chapa do candidato a governador Antônio Gomide (PT). 

Com a renúncia de Tayrone, a chapa petista ao governo pode ficar inviabilizada, uma vez que a legislação eleitoral pede prazo mínimo de 20 dias para substituição de candidatos.

A renúncia de Tayrone será relatada pelo desembargador Leão Aparecido Alves. O julgamento deve acontecer amanhã no pleno do TRE.

Tayrone estaria insatisfeito com retaliações que sofreu do partido após votar contrário à mudança na alíquota do IPTU em Goiânia.

Confira abaixo a íntegra da nota enviada pelo vereador:

“Não é verdadeira a informação de que voltei atrás da minha renúncia da candidatura a Vice-Governador pelo Partido dos Trabalhadores. Ontem, dia 30, no período da noite, estive em reunião na Executiva do PT e reafirmei por diversas vezes esta renúncia.

No entanto, por causa de problemas jurídicos, que poderiam interferir em todo o resultado do Pleito, com a possibilidade de os votos do Gomide serem cancelados, afirmei que não apresentaria carta de renúncia por escrito, aceitando um pedido dos advogados e membros da Executiva do PT, caso isso fosse verdade. Tanto é que a Nota do partido não fala em momento algum de desistência da renúncia.

No entanto, hoje, dia 1º, fui surpreendido por uma declaração diferente do advogado do PT, Edilberto Dias, que estava presente na reunião de ontem, afirmando que a decisão tinha sido política e que “Com toda segurança jurídica, poderia sim fazer a substituição do candidato”, matéria publicada no portal Diário de Goiás e confirmada após acesso ao áudio original.

Como em nenhum momento desisti da minha renúncia e tendo a informação pública do próprio advogado do partido de que não há impedimento legal para a chapa, informo que protocolizei nesta tarde o meu pedido de renúncia no PT Estadual e no TRE Goiás.”

Veja abaixo a carta renúncio protocolada no TRE 

I