“Temos que diminuir a possibilidade da contaminação”, diz Caiado

Em entrevista coletiva, governador e prefeito de Goiânia anunciam medidas conjuntas para impedir a infecção pelo novo coronavírus

“Temos que diminuir a possibilidade da contaminação”, diz Caiado
“Temos que diminuir a possibilidade da contaminação”, diz Caiado

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (16), o prefeito de Goiânia, Íris Rezende (MDB), e o governador do estado, Ronaldo Caiado (DEM), anunciaram uma série de medidas a serem adotadas na capital para impedir a infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). O decreto, publicado logo depois da coletiva, anuncia que o Paço Municipal vai acompanhar medidas já adotadas pelo Palácio das Esmeraldas.

O documento, entre outras determinações, suspende as aulas em todos os níveis educacionais da rede pública e conveniada, proíbe a realização de feiras especiais, veda a abertura dos mercados municipais e institui o trabalho em casa em órgãos da administração pública.

O texto autoriza ainda os órgãos de fiscalização a realizarem abordagens de orientação e aplicação de multas em eventos realizados em diversos estabelecimentos. Foram citados festas, shows, circos, parques de diversões, exposições, boates, casas noturnas, bares, restaurantes, teatros, cinemas e academias.

Na coletiva, Íris Rezende celebrou a parceria com o governo e afirmou que as medidas anunciadas tem o objetivo de reduzir a transmissão do vírus. “O poder público tem buscando posições para minimizar os efeitos desse mal que se alastra pelo mundo”.

Já o governador alertou para a necessidade de reduzir o contágio, levando em conta a capacidade do sistema de saúde de receber os pacientes. “Nós temos que diminuir a possibilidade da contaminação, sabemos das nossas limitações em podermos atender centenas ou milhares de pessoas”, ressaltou.

Coronavírus e o comércio

Caiado também comentou acerca de uma série de medidas já tomadas, como a suspensão das aulas na rede pública estadual, o fechamento dos portões nos eventos esportivos e o fechamento da rodoviária de Anápolis a partir de quarta-feira (18). O governador informou ainda que já comunicou a Associação Empresarial da Região da 44 e os shoppings center sobre a necessidade de suspensão das atividades por 15 dias.

“Eu não tenho a capacidade de negociar com o vírus”, disse Caiado, ao ser perguntado sobre uma possível margem de negociação com os comerciantes. “Nossas atitudes são tomadas com bases técnicas e científicas. Não estamos fulanizando a situação. Ninguém toma atitudes como essa se não for em resposta à qualidade de vida das pessoas”, concluiu.

Perguntado sobre os impactos econômicos das medidas, o governador comentou que espera que o governo federal auxilie o estado durante a pandemia. “Vivemos uma situação muito delicada. Esperamos ter um repasse por parte do governo federal. Esperamos um apoio diante dessa situação. Isso não é responsabilidade de nenhum de nós, quanto mais