Tratamento de hemodiálise será mantido nos hospitais públicos e privados

Portaria da SES Goiás estabelece mais medidas restritivas devido ao coronavírus, entre elas o adiamento de procedimentos cirúrgicos eletivos e assistência bucal/odontológica

Pacientes que necessitam de hemodiálise ou diálise peritoneal e que são atendidos em hospitais da rede estadual, continuarão sendo atendidos, mesmo durante o período mais crítico de precauções relativas ao coronavírus. Portaria publicada pela Secretaria Estadual de Saúde no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (18), determinou a manutenção do serviço, mas com reforço na prevenção e proteção de pacientes e funcionários das unidades.

Outras medidas que já haviam sido anunciadas pelo governo foram oficializadas, tais como: suspender a assistência de saúde bucal/ odontológica, exceto aquelas relacionadas ao atendimento de urgências e emergências; reprogramar em até 50% os atendimentos ambulatoriais, bem como redistribuí-los nas agendas de atendimento, com vistas a evitar a aglomeração de pacientes nas recepções das unidades de saúde; e reprogramar em até 50% os procedimentos cirúrgicos eletivos, com vistas à possível necessidade de leitos extras e a otimização do uso de insumos em saúde, com exceção dos procedimentos relacionados à oncologia, cardiologia e neurocirurgia.

O governo também tomou iniciativa para restringir a visitação de representantes comerciais da indústria farmacêutica às unidades de saúde; realizar imediatamente as cirurgias em todos os pacientes com indicação cirúrgica internados nos hospitais estaduais no momento da publicação desta Portaria, conforme a programação do hospital; ampliar para 12 (doze) meses, nas unidades públicas de saúde, o prazo de aceitação de prescrições para medicamentos de uso contínuo, conforme critério clínico; e priorizar, em todas as ações em saúde, orientações domiciliares e/ou remotas.