Travesti é condenada a oito anos de prisão por matar colega em Belo Horizonte

O crime aconteceu em 2014, na saída de um show de axé. A ré pode recorrer da sentença em liberdade

Travesti é condenada a oito anos de prisão por matar colega em Belo Horizonte
Travesti é condenada a oito anos de prisão por matar colega em Belo Horizonte (Foto: Tribunal de Justiça de Minas Gerais)

Uma travesti foi condenada, nesta sexta-feira (5), a oito anos e três meses de prisão acusada de matar uma colega a facadas durante uma briga na saída de um show de axé em agosto de 2014. A morte ocorreu no bairro Sagrada Família, na região Leste de Belo Horizonte. A ré pode recorrer da sentença em liberdade.

A Juíza do Tribunal do Júri da 3ª presidência, Fabiana Cardoso Gomes, determinou que o regime inicial seja o semi-aberto, já que a autora ficou presa preventivamente.

Crime

A denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) aponta que, a ré conhecia a vítima, que também é travesti, de um ponto de prostituição. Ela disse ainda que discutiu com a vítima dentro do Estádio Independência, onde ocorria um show de axé. O desentendimento entre as duas ocorreu por causa de uma peruca.

Após esse episódio, a autora precisou ser atendida no ambulatório do evento após agressões mas, mesmo assim, voltou a curtir os shows.

Na saída, a condenada disse que foi novamente provocada e ameaçada pela vítima, e por outras pessoas que estavam com ela. Uma outra briga aconteceu e a autora, armada com uma faca que havia pego de uma lanchonete, desferiu dois golpes na vítima.

Seis homens e uma mulher fizeram parte do Conselho de Setença e duas testemunhas foram ouvidas.