UFG vai reabrir restaurantes universitários após quase dois anos fechados

Restaurantes universitários da UFG estão fechados desde março de 2020, em decorrência da pandemia

Após quase dois anos, UFG anuncia reabertura dos restaurantes universitários
Os restaurantes universitários da UFG estão fechados desde março de 2020, em decorrência da pandemia (Foto: Divulgação - UFG)

A Universidade Federal de Goiás (UFG) confirmou que vai reabrir, no dia 10 de janeiro, os restaurantes universitários (RU) fechados em razão da pandemia. Os restaurantes, que oferecem café da manhã, almoço e jantar para estudantes por um preço subsidiado, estão fechados desde março de 2020, quando foi publicado o primeiro decreto em Goiás com medidas restritivas contra a Covid-19.

A partir do dia 10 do mês que vem, voltam a funcionar o RU I, do Câmpus Colemar Natal e Silva; RU II, do Câmpus Samambaia e o Restaurante Executivo. Os dois primeiros distribuem o café da manhã das 6h30 às 9h; o almoço das 10h45 às 14h15 e o jantar das 17h às 19h30. Já o Restaurante Executivo da universidade oferece somente o almoço, das 11h às 14h.

A gestão e distribuição das refeições serão feitas por uma nova empresa, e um reajuste no valor cobrado é esperado.

Veja o quadro abaixo:

Foto: Divulgação – UFG

Fechamento dos restaurantes universitários da UFG

Em março do ano passado, após a publicação do Decreto n. 9637, a UFG Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE/UFG) comunicou aos moradores das Casas de Estudantes Universitários (CEU’s/UFG) que a partir do dia 19 de março de 2020, os Restaurantes Universitários e o Executivo estariam fechados para atendimento ao público.

“Apenas aos moradores, a Empresa Nutrir fará a entrega de marmitas entre os horários de 11h30 – 13h e entre 17h30 – 19h em cada CEU. O desjejum será entregue em forma de itens de café da manhã, juntamente com o jantar do dia anterior. Essa é mais uma medida de proteção coletiva, que segue todas as orientações relativas à condição de pandemia do COVID-19. A PRAE recomenda que o consumo da marmita se dê imediatamente após a entrega, a fim de evitar problemas relacionados ao acondicionamento”, declarou, à época.