Um motociclista morre no trânsito de Goiânia a cada quatro dias, revela estudo

De 45 mortes registradas no trânsito de Goiânia até o dia 2 de maio, 30 são de motociclistas

A cada 2,6 dias morre um motociclista no trânsito de Goiânia, em 2022. A estimativa é baseada em dados divulgados pela Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict) da capital. Segundo o levantamento, até o dia 2 de maio, Goiânia registrou 45 mortes no trânsito; entre as vítimas fatais, 30 são de pessoas que dirigiam motocicletas, ou que ocupavam o banco do passageiro delas.
A cada 2,6 dias morre um motociclista no trânsito de Goiânia, em 2022 (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

A cada quatro dias, morre um motociclista no trânsito de Goiânia. A estimativa é baseada em dados divulgados pela Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (DICT), relativos a 2022. Segundo o levantamento, até o dia 2 de maio, Goiânia registrou 45 mortes no trânsito; entre as vítimas fatais, 30 são de pessoas que dirigiam motos, ou que ocupavam o banco do passageiro delas.

Os demais óbitos no trânsito que compõem o estudo da DICT são: seis pessoas atropeladas, cinco mortes de ciclistas e quatro de motoristas ou passageiros de carros.

Apesar de alarmantes, os dados da DICT não surpreendem os especialistas em mobilidade. Há pelo menos três anos, a corporação constata que os motociclistas são maioria entre as mortes em acidentes. No ano de 2021, por exemplo, houve recorde de óbitos de motociclistas: 128.

Motociclista morre em acidente de trânsito com caminhão na BR 153, em Goiânia

As circunstâncias do acidente ainda são desconhecidas. Foto: Divulgação – Dict

Morte de motociclistas no trânsito de Goiânia é ‘constante’, diz delegada

Ao Mais Goiás, a DICT explicou que não analisa quais as causas da morte de cada vítima de trânsito. Portanto, não é possível afirmar qual tipo de acidente mais causa a morte de motociclistas. Mesmo assim, a delegada Maíra Barcelos, enfatizou que é constante a presença de motociclistas envolvidos em acidentes.

“Esse número alto de acidentes de trânsito envolvendo motociclistas já é uma constante. Não consigo dizer se é por queda, por colisão frontal ou qual a causa específica. Mas, motociclistas estão envolvidos em 70% dos acidentes com morte“, afirma a delegada.

Pandemia

A investigadora observa que, por conta da pandemia, o número de motos na capital aumentou nos últimos anos. Como consequência disso, aconteceram também mais acidentes envolvendo esse tipo de veículo.

Segundo Maíra, muitas pessoas abandonaram os carros e passaram a usar as motocicletas, em razão do custo ser menor. Outras, as usaram como instrumento de trabalho, como para entregas de delivery.

Durante o mês de maio, Goiânia realizará a campanha Maio Amarelo 2022, com o objetivo de conscientizar sobre segurança no trânsito. Neste ano, o tema será ‘Juntos Salvamos Vidas’, com foco na orientação sobre o uso correto da faixa de pedestre.